Novembro azul

cronica_novembro_azul

Era uma manhã agradabilíssima… Mar calmo, ondas mansas, sol camarada, pessoas caminhavam na praia… Eu estava sentado num banco à beira mar, cabisbaixo, quando meu vizinho e grande amigo Sr. Manoel Azanha sentou-se também e indagou:

– Ué… O que houve? Pensativo? Parece estar triste?

– Triste não. Mas, pensativo sim!

– Posso ajudar?

– Penso que não, Seu Manoel. Fico grato pelo seu gesto. Sabe… a idade vai chegando e os problemas pertinentes e cúmplices do tempo, também.

– Verdade, amigo. Até acho que sei o que está pensando. Deve ser algo relacionado com a próstata. Acertei?

– Bingo! Acertou em cheio! Estou com hiperplasia prostática. Já que estamos no mês de novembro, o “Novembro Azul” é um assunto que vem a calhar.

– Mas qual o problema? A hiperplasia prostática é normal de um tempo em diante. O exame preventivo é tudo!

– Sim…sim… Eu sei! O problema é que se o tratamento clínico não resolver, a outra alternativa é o tratamento cirúrgico.

– Verdade! Mas você tem medo?

– Tenho sim. E o que mais me preocupa são os efeitos colaterais da cirurgia, se for o caso. Não é nada agradável este negócio de diminuir a libido… Acho que “Novembro Azul” deva ser alusivo ao comprimidinho azul…

Risadas à parte, o Seu Manoel mandou:

– Você tem que escolher entre ficar de bilau mole e vivo, ou de bilau em riste no cemitério…


Crônicas recomendadas: Hoje bem cedo ; Pastel de carne

Curta, compartilhe e siga-me no Facebook