O caso da “loira fantasma” que assustou Curitiba em 1975

 

 

 

 

A lenda da “Loira Fantasma” surgiu em Curitiba em 1975, e foi alimentada por um jornal popular da cidade, que passou a ter maior vendagem explorando este assunto.  Conheça melhor a história neste curta metragem. A produção foi de Fernanda Morini e Jussara Locatelli, no ano de 1991. E clique aqui para encontrar o grupo “Memória de Curitiba”, criado por este portal no Facebook. Ao abrir clique em “participar do grupo”.

Reportagem da Band Curitiba.

O curta-metragem de 1991 integral.

O grande assunto em Curitiba, no ano de 1975,  foi o caso da “Loira Fantasma”. E até rendeu um filme de curta metragem, produzido pelas cineastas Fernanda Morini e Jussara Locatelli. A produção foi uma livre adaptação do caso, escrita pelo publicitário Nelson Padrela, com a participação de vários atores conhecidos da cidade, no ano de 1991.

No ano de 1975, segundo o boato, um taxista foi até a polícia registrar o caso de uma moça que fez sinal para ele parar. Ela entrou no carro, sinalizou para seguir, mas desapareceu de repente quando o carro estava na frente de um cemitério. A lenda pode ter surgido com base em outro caso parecido mais antigo, mas sem confirmação. Era a história de uma moça loira que teria sido morta de forma violenta por um motorista maníaco. E que depois voltava a aparecer para outros motoristas como um fantasma.

Mesmo sem comprovação, o principal jornal popular da cidade se interessou pelo novo boato, e começou a vender muito mais, resolvendo manter a polêmica. E como os repórteres de rádio tinham o hábito de ler as notícias dos jornais, ajudaram a dar repercussão. Depois de uma série de publicações o caso acabou sumindo da imprensa. Mas marcou como uma das maiores lendas urbanas de Curitiba.

 

.

Clique aqui para encontrar outras publicações desta coluna.

Contato com José Wille