RB| Mesa redonda

É preciso pensar na sucessão de empresas familiares.

Executivos devem começar a planejar o futuro de suas empresas o quanto antes.

Como a sucessão pode ser bem-sucedida nas empresas familiares? Essa e outras questões serão respondidas por Bernt Entschev, conselheiro da AHK Paraná e headhunter da De Bernt, nesta sexta-feira, no Hotel Mabu Curitiba Business, durante café-palestra promovido pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha.

Entschev explica que o processo de sucessão é muito comum no dia a dia das corporações, uma vez que a rotatividade de profissionais é algo que faz parte da rotina de qualquer organização, até porque os executivos não são imortais.

O headhunter cita pesquisa realizada pela Revista Exame: “a cada 100 empresas fundadas no Brasil, apenas 30 passam para a segunda geração”.

De acordo com Entschev, muitas vezes, os empresários têm ‘ataque de imortalidade’.

“Mas, é importante esclarecer que a sucessão não é um evento com data prévia, mas, sim, um processo, que deve ter início o quanto antes”, expõe.

Quer entender melhor esse processo e os dilemas que envolvem a sucessão de empresas familiares?

Não perca o evento da AHK Paraná conduzido por Bernt Entschev, eleito o 4º Melhor Headhunter do Brasil pelo Canal RH.