Transtornos de aprendizagem: aulas online e gratuitas

Instituto NeuroSaber realiza evento, de hoje ao próximo dia 16, para esclarecer dúvidas.

Os transtornos de aprendizagem ainda geram muitos equívocos em pais, cuidadores, professores e demais profissionais da educação e da saúde.

Por exemplo, muitos não sabem quais são os sintomas e possíveis tratamentos. Com o intuito de esclarecer dúvidas vitais sobre o tema, o Instituto NeuroSaber vai realizar a III Jornada NeuroSaber entre hoje o dia 16 de outubro.

O evento será totalmente gratuito e online.

Os interessados podem realizar a inscrição pelo site http://neurosaber.eplaces.com.br/iii-jornada-neurosaber-inscricoes.

A iniciativa é idealizada pela psicopedagoga Luciana Brites, especializada em Educação Especial na área de Deficiência Mental, e pelo neuropediatra Clay Brites.

A jornada tem como objetivo discutir o funcionamento neurológico com o intuito de impactar positivamente o atendimento clínico.

– Além de promover a inclusão escolar, queremos auxiliar famílias de pessoas que tenham dificuldades e distúrbios de aprendizagem a obter um conhecimento de qualidade sobre o assunto – destaca Luciana Brites.

Para o Dr. Clay Brites, a compreensão sobre o tema é fundamental para a vida da criança, para que não se confunda imaturidade com o transtorno.

Para ele, caso o entendimento do transtorno não fique claro para professores, pais e o profissional responsável pela avaliação, o problema pode não receber a devida atenção.

“É fundamental, por exemplo, saber diferenciar uma dificuldade momentânea de um transtorno”.

– A velha frase ‘vamos esperar para ver se melhora’ pode acabar com o futuro de alguém que apresenta uma dificuldade de aprendizagem.

Portanto, quanto mais cedo for o diagnóstico correto, melhor e mais rápido será o tratamento – ressalta.

Por outro lado, Brites diz que há pais que entram em pânico só em pensar na possibilidade dos filhos terem tais problemas.

Por isso, ele ressalta que a família nunca deve ter medo caso note nas crianças alguma dificuldade na escola ou descubra que tenha algum transtorno.

“Primeiro de tudo, é preciso compreender o que está acontecendo e ajudá-los no que for preciso para superar”.