Nova coletânea de Frank Zappa prioriza lado mais rock

Zappatite-Cover-Art-980x980

Iniciar o processo de conhecimento da obra de Frank Zappa não é uma tarefa tão simples. O músico norte-americano tem uma discografia que conta com uma centena de álbuns. Quem deseja se instruir a respeito de seu trabalho não sabe por onde começar. É normal cada fã sugerir um álbum diferente, já que o estilo de Zappa é bem diversificado. Ora ele é virtuoso e piadista, ora ele é hard ou pop. O jazz rock de “Hot Rats” é bem cultuado assim como a estreia pré-setentista em “Freak Out” de 1966. A sátira do álbum dos The Beatles: “Sgt Peppers Lonely Hearts Club Band” em “We`re Only In It For The Money” também têm muitos fãs e “The Man From Utopia”, do início da década de 80, cativa os admiradores do guitarrista Steve Vai, que chegou a gravar vários discos com Zappa e realizar grandes shows.

Porém estes álbuns são apenas algumas sugestões. Quem gosta da carreira de Zappa tem sua própria lista.

As 18 músicas foram escolhidas pelo filho de Frank Zappa, Ahmet Zappa. “São minhas canções favoritas, compostas por meu pai, que se inclinam mais para o lado do rock, de seu repertório amplo”, argumenta o herdeiro em material de divulgação.

Estão na bolachinha canções de discos como “Over-Nite Sensation”, “Freak Out”, “Sheik Yerbouti”, “Jazz From Hell”, “Hot Rats”, “Joe’s Garage”, “The Man From Utopia” e outros.

Vale dizer que o trabalho não tem a pretensão de fazer um resumo da carreira de Zappa, já que é bem extensa. O mérito do CD é a intenção de cativar novos fãs do músico norte-americano.

Sabe-se que ainda existe material inédito e obscuro do guitarrista, mas as coletâneas se fazem necessárias para renovar o público do artista. Os antigos fãs podem torcer o nariz.