Após afastamento de vereadores, Câmara de Londrina convoca suplentes

Foto: Divulgação CML

A Câmara Municipal de Londrina, no norte do Paraná, decidiu em reunião na manhã desta segunda-feira (29), convocar os suplentes dos dois vereadores afastados do cargo na última semana, durante a operação ZR3, deflagrada pelo Gaeco.

Serão convocados Valdir dos Metalúrgicos para o lugar de Mario Takahashi (PV), que era presidente da Casa e Douglas Carvalho Pereira no lugar de Rony Alves.

Os vereadores investigados são monitorados por tornozeleira eletrônica e devem ficar 180 dias afastados das funções públicas. Eles são acusados por corrupção.

Comissão processante 

Na última sexta-feira (26), o vereador Filipe Barros (PRB) pediu a abertura de uma Comissão Processante contra os vereadores investigados. De acordo com o pedido, as acusações do Gaeco são incompatíveis com o decoro parlamentar.

A procuradoria da Casa deve apresentar um parecer até a próxima sexta (2) e, a partir de então, os vereadores terão dez dias para apresentar defesa.

Quem assumiu a presidência da Câmara interinamente foi o vereador Ailton Nantes (PP).

Operação ZR3

A força-tarefa, deflagrada em fevereiro de 2017, investiga denúncias de corrupção envolvendo vereadores, servidores municipais e empresários da cidade.

Segundo as investigações, pelo menos dois vereadores, Mário Takahashi (PV) e Rony Alves, solicitavam propina para apresentar e aprovar projetos de lei de alteração de zoneamento e de autorização para grandes loteamentos no município.

Os valores solicitados variaram de R$ 100 mil a R$ 1 milhão. Ainda de acordo com o Gaeco, os parlamentares agiam em conjunto  com integrantes do Conselho Municipal da Cidade, órgão que emite pareceres previamente à votação de projetos de lei. Os fatos investigados teriam ocorrido entre os anos de 2013 e 2017.