Estudantes estrangeitos da Unila recebem ajuda da PF para permanecer no Brasil

Unila e PF ajudam alunos estrangeiros.
Foto: Unila

Estudantes estrangeiros matriculados na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) estão recebendo ajuda da instituição e da Polícia Federal (PF) para se manterem em situação legal no Brasil. Um mutirão, realizado em Foz do Iguaçu até 10 de março, facilita e agiliza a emissão e a renovação do Registro Nacional de Estrangeiros (RNE), documento necessário para a permanência legal no país.

Com o atendimento oferecido na própria universidade, os estudantes não precisam enfrentar o agendamento, por vezes demorado, na delegacia da PF. O mutirão é realizado desde 2015 por servidores da Unila e policiais federais.

Neste ano, o trabalho conta com um reforço importante de 14 estudantes voluntários. São estrangeiros veteranos, que já passaram pelo processo de emissão e renovação do registro e agora ajudam os colegas com o idioma e até servindo de companhia para o pagamento de guias e coleta de documentos.

A assistente administrativa Fabíola Belini, da Pró-Reitoria de Relações Institucionais e Internacionais, diz que o mutirão é uma iniciativa da Seção de Apoio ao Estrangeiro da Unila. Segundo ela, os estudantes costumavam enfrentar dificuldades que são resolvidas com o apoio da universidade. “Aqui em Foz, como tem muito estrangeiro, os alunos chegam meio perdidos, então a gente tenta facilitar. A gente tira as cópias dos documentos dos alunos, a gente faz autenticação, preenche formulários, GRU, todas essas coisas, para facilitar mesmo para o aluno, porque, se não, ele teria que ir à delegacia, muitos não sabem o endereço, é complicado”, diz.

Segundo Fabíola, o estudante que não tem o RNE não consegue fazer a matrícula na universidade e isso pode gerar problemas. “Muitos chegam e vão à delegacia. A Polícia Federal não atende de imediato, eles fazem um agendamento. E tem gente que consegue agendamento para daqui um mês, dois meses. Aqui, o atendimento é imediado. Ele foi atendido hoje, no dia seguinte a Polícia Federal entrega todos os protocolos dos que foram atendidos”, explica.

O mutirão da Unila e da PF segue até sexta-feira (10), sempre das 8h às 12h, na Unila Vila A. Os estudantes têm a opção de agendar um horário de atendimento pelo e-mail sae.proint@unila.edu.br.

Todos os dias, são reservadas 30 vagas com horário marcado. Os estudantes que fazem o agendamento prévio também são atendidos, mas por ordem de chegada. As senhas são entregues até as 10h30. Os voluntários fazem a recepção dos alunos, distribuem senhas e prestam apoio no preenchimento de formulários. Na sequência, os servidores fazem uma triagem, conferindo e autenticando toda a documentação para que, então, os estudantes entreguem os documentos aos policiais federais.

A previsão é de que sejam atendidos 900 alunos no mutirão. A universidade tem quase 3.000 alunos. Desses, cerca de 2.000 são brasileiros e 1.500, estrangeiros.