Governo Federal cancela investimento de R$ 10 milhões para trem Londrina-Maringá

Luciano Oliva Patrício | Foto: Igo Estrela/FNP
Luciano Oliva Patrício | Foto: Igo Estrela/FNP
Com Murilo Gatti | Metro Jornal Maringá

Sob a alegação de que é preciso otimizar a aplicação dos recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Trem Pé Vermelho, previsto para interligar treze municípios no eixo entre Maringá e Londrina, foi incluído numa relação de projetos insustentáveis.

A decisão foi assinada pelo secretário Executivo do Ministério das Cidades, Luciano Oliva Patrício, e foi publicada no Diário Oficial da União (DOU). Segundo a publicação, o trem de passageiros se enquadra em “propostas selecionadas em caráter de excepcionalidade” e que “não foram objeto de assinatura de Termo de Compromisso junto a Mandatária da União.”

Até a tarde de terça-feira (11), a Secretaria de Estado do Planejamento ainda não havia sido notificada da decisão. Segundo o coordenador da área de Desenvolvimento Governamental da pasta, Mauro Corbellini, o governo estadual tem trabalhado no Programa de Manifestação de Interesse (PMI) do empreendimento, que conta com estudos de três consórcios. A participação privada ainda se encontra em fase de análise, mas é possível afirmar que o projeto vai exigir uma atualização dos estudos de viabilidade que foram feitos em 2007.