Homens acima de 40 são os que mais perdem CNH em Maringá

Foto: Ricardo Lopes/Metro Maringá
Foto: Ricardo Lopes/Metro Maringá

Por Leonardo Filho, Metro Maringá

Homem com mais de 40 anos. Esse é o perfil do motorista maringaense que mais teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa no primeiro bimestre deste ano. Levantamento feito junto ao Departamento Estadual de Trânsito do Paraná (Detran-PR) indica que esse perfil de condutor corresponde a 51% dos motoristas que mais cometem infrações graves no trânsito.

Os homens também são os que mais têm a CNH suspensa. São 66% do total. Os dados do Detran revelam também outro dado, considerado por autoridades de trânsito preocupante. A cada hora, um motorista tem o direito de dirigir suspenso. São 24 suspensões por dia. Foram mais de 1.430 suspensões em dois meses.

Causas e consequências

Ainda segundo o Detran, a infração campeã de suspensão de CNHs este ano foi o avanço do sinal vermelho. Em segundo lugar, mesmo com todos os radares fixos desligados por falta de empresa prestadora de serviço, estão as infrações de excesso de velocidade seguida pelo uso de telefone celular ao volante.

Além da soma de 20 pontos, por cometer infrações variadas, é comum a chamada suspensão direta do direito de dirigir – devido infrações únicas consideradas gravíssimas. São elas: dirigir sob efeito de álcool ou outras substâncias psicoativas; promover ou participar de competição, exibição, demonstração de perícia; disputar corrida em vias públicas; efetuar manobras perigosas, arrancadas, derrapagem ou frenagem e forçar passagem entre veículos que estejam ultrapassando.

Em novembro do ano passado, uma mudança na lei estendeu o prazo mínimo de suspensão para quem atingir 20 pontos ou mais no período de um ano. De um mês sem poder dirigir, a nova regra determina que o condutor suspenso deve ficar pelo menos seis meses. O prazo máximo de suspensão para quem acumula 20 pontos ou mais continua sendo de 1 ano. Em todos os casos, o condutor pode recorrer.

Motoristas