Justiça mantém restrições a ex-vereadores investigados na Operação Pecúlio

Andreza Rossini

Da BandNews Curitiba

As restrições impostas a seis ex-vereadores de Foz do Iguaçu, oeste do Paraná, suspeitos de envolvimento em um esquema de corrupção e fraudes de licitações, foi mantida. A determinação da juíza federal substituta Flavia Hora Oliveira de Mendonça foi uma resposta à defesa do ex-parlamentar, Hermógenes de Oliveira, que pediu à Justiça que as restrições fossem canceladas.

Os investigados na Operação Pecúlio, da Polícia Federal, estão proibidos de exercer funções públicas. Além disso, a Justiça determinou que os ex-vereadores não se aproximassem da Câmara Municipal e da Prefeitura de Foz do Iguaçu. A decisão não só reforçou as restrições como se estendeu a mais cinco ex-parlamentares – reeleitos em 2016 e cassados por quebra de decoro parlamentar em julho de 2017.

Doze dos 15 investigados foram presos em dezembro de 2016 na 5ª fase da Operação Pecúlio, suspeitos de receber propina. Segundo as investigações, os valores de contratos e licitações da Prefeitura Municipal eram superfaturados, através, de fraudes nas medições das obras. As defesas de quatro investigados vão recorrer da decisão.


Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook