PM reforça segurança na Câmara de Colombo para votação de projeto

câmara de colombo
Foto: Reprodução/Facebook Maicon Martins

A Câmara Municipal de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, amanheceu cercada pela Polícia Militar, nesta segunda-feira (17).

Começou por volta das 9h30 a sessão em que os vereadores votam projetos que alteram os direitos do funcionalismo público. Protesto de servidores já suspendeu a sessão duas vezes. A proposta já foi aprovada em primeira discussão e, para ser aprovada, precisa passar pela votação em segundo turno e seguir para prefeitura do município.

Alguns servidores assistem a votação do plenário e aproximadamente 100 trabalhadores protestam na frente da Casa. Segundo o Corpo de Bombeiros, a capacidade do Plenário é de 78 pessoas.

Os projetos são de autoria da prefeitura municipal.

Prefeitura

Em nota, a Prefeitura de Colombo alega que os servidores não vão perder direitos garantidos. Segundo o Executivo informa que busca uma redação mais clara e concisa para os diversos dispositivos da lei, “simplificando o entendimento e aplicabilidade”. Sobre os cargos de auxiliar de serviços gerais e merendeira, a Prefeitura informa que serão extintos gradualmente, quando os atuais servidores se aposentarem.

Projetos

O projeto prevê alterações como a transferência da data base do funcionalismo público municipal de maio para janeiro, a suspensão das progressões na carreira, aumento no desconto do vale-transporte e extinção de cargos como os de merendeira, vigilante, auxiliar de serviços gerais e assessor jurídico.

Por outro lado, o projeto prevê reajuste do piso salarial dos médicos, com correção de 33%.A medida é uma resposta à categoria médica, que está em greve há duas semanas.

Também está prevista a votação de um projeto que autoriza o Executivo Municipal a abrir um crédito adicional especial no orçamento de R$ 454.804,50 e um crédito adicional suplementar de 17 milhões e trezentos mil reais R$ 17.324.500,00. Ainda tramita nas comissões da Câmara um outro projeto do pacote. A proposta 008/2017 propõe alterações no estatuto dos servidores.