Oito mil unidades continuam sem energia após tempestades

tempestades-energia
Foto: Valdecir Galor/SMCS

As tempestades que atingiram o Paraná na quarta-feira (26) afetaram o abastecimento de energia elétrica em todo o estado, deixando 300 mil imóveis desabastecidos. Do total, 70 mil ocorreram em Curitiba.

Na manhã desta quinta-feira (27), oito mil unidades consumidoras continuam sem energia em cidades da Região Metropolitana de Curitiba e no litoral, de acordo com a Copel.

A previsão é de que o fornecimento seja normalizado até o final do dia. As equipes de reparo da empresa trabalham desde às 5 horas de quarta.

Estragos causados pelas tempestades

A queda de árvores foi um dos principais problemas causado pelas tempestades. Só em Curitiba, mais de 50 árvores foram derrubadas. Os ventos chegaram a 81 km por hora, além de 71 galhos de grande porte.

Mais de 70 semáforos foram desligados ou ficaram em alerta. Na capital, não houve registros de pessoas feridas.

Previsão do tempo

O frio chega a partir desta quinta-feira (27). Segundo o meteorologista do Simepar, Reinaldo Kneib, até domingo, a Capital terá mínimas de 6ºC a 8ºC. Já o Centro-Sul registrará mínimas de 2ºC a 4ºC. Há previsão de geada para esta região. “Como haverá sol, as temperaturas devem variar bastante, de 10ºC a 12ºC durante o dia, podendo chegar próximas a 20ºC em Curitiba. A previsão é de frio durante a noite e de temperaturas amenas pela manhã”, conta.

Frente fria

O meteorologista explica que as tempestades e a queda nos termômetros são resultado de frente fria intensa que se deslocou da Argentina e do Sul do País. Em Cascavel e Foz do Iguaçu, no Oeste, as chuvas chegaram a 35 mm e 50 mm, respectivamente. Continua chovendo na faixa Norte do Estado, desde o Noroeste até o Norte Pioneiro. Em Curitiba, as chuvas perdem força já nesta tarde.

De acordo com o Simepar, as rajadas de vento chegaram a 81 km/h na região. Houve registro de quedas de árvores, de energia e destelhamento de casas na Capital, em São José dos Pinhais, Colombo, Piên, Pinhais, Piraquara e Araucária. Nos municípios de Pinhão, Mallet e Reserva do Iguaçu, no Centro-Sul, também houve destelhamento de residências.