Trânsito: pedestres são 30% da vítimas em Maringá

detran multa atropelamento faixa pedestres transito
Repórter Rosângela Gris do Metro Maringá

Os pedestres foram vítimas de quase um terço dos acidentes de trânsito em Maringá, no noroeste do estado, em 2017.

De acordo com dados da Semob (Secretaria de Mobilidade Urbana), das 24 mortes nas avenidas e ruas da cidade registradas no primeiro semestre do ano, sete foram de pedestres.

No mesmo período, o Corpo de Bombeiros socorreu 188 vítimas de atropelamento, sendo 106 do sexo masculino e 82 do feminino. Do total, 15 foram socorridas em estado grave e quatro morreram ainda no local do acidente. Para tentar mudar as estatísticas, a Semob realiza ações educativas para estimular o uso e o respeito à faixa de pedestres.

Hoje, Dia Mundial do Pedestre, a atividades será no cruzamento da avenida Brasil com a Rua Piratininga, das 9h30 às 11h. “Embora o número de pedestres vítimas do trânsito esteja menor do que nos anos anteriores, queremos reduzir ainda mais esses índices”, ressalta o coordenador de Educação no Trânsito da Semob, Rafael Martins.

Segundo ele, o comportamento dos pedestres em relação ao uso da faixa melhorou, porém ainda há quem se arrisque mesmo estando a menos de 50 metros da faixa. Maioria das vítimas de atropelamentos, os idosos são os que mais preocupam dada a coordenação e visão limitadas.

Martins lamenta ainda que nem todos os motoristas têm o hábito de parar na faixa de pedestre. O desrespeito, segundo ele, é mais frequente nos bairros do que no centro. “Isso ocorre porque nos bairros os motoristas costumam a andar em velocidade incompatível e aí tem dificuldade para frear”.