Vacinação contra gripe começa na segunda com professores na lista prioritária

Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa

BandNewsCuritiba

A vacinação contra a gripe começa na segunda-feira (17). Um novo grupo de imunização foi incluído na campanha: os professores de todos os níveis de ensino, de escolas públicas e particulares.

Em Curitiba, a vacina será oferecida nos postos de saúde, nos horários normais de atendimento para os grupos com recomendação apontados pelos Ministério da Saúde.

Além dos docentes, quem pode tomar a vacina são crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade; gestantes e aquelas que fizeram o parto há no máximo 45 dias; trabalhadores da saúde; idosos; portadores de doenças crônicas.

Na lista também estão os jovens de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas; presidiários e funcionários do sistema penitenciário e povos indígenas. Quem está no grupo de risco precisa levar algum documento de identificação ou que comprove o estado de saúde ou ainda o posto de trabalho.

Os professores ativos precisam levar uma declaração da instituição de ensino onde trabalha. A meta na capital é vacinar cerca de 340 mil pessoas, desse total, 180 mil são idosos com mais de 60 anos. O médico infectologista, Marcelo Ducroquet, ressalta a importância da imunização. Ele desfaz o mito de que a vacina não faz efeito, explicando a diferença entre resfriado e a gripe.

“São duas doenças diferentes; o resfriado é aquele que a gente tem duas vezes por ano, tem um pouco de febre, nariz escorrendo, mas consegue trabalhar com resfriado, ir para a escola com resfriado. E a gripe é uma doença mais grave que você tem febre alta, muita dor no corpo e não consegue fazer mais nada. O que acontece é que as pessoas vacinam para a gripe e logo em seguida pegam um resfriado porque a vacina coincide com o inverno e a gente tende a ter muitos resfriados no inverno. Então essa impressão que ela não funciona não é verdadeira. Vale a pena você se vacinar”, afirmou.

A vacina dessa campanha é trivalente, com componentes dos vírus H1N1, H3N2 e B. Ela é contraindicada para quem tem alergia grave a ovo de galinha e derivados. Aqueles que receberam a vacina contra dengue devem fazer um intervalo de 30 dias para ser imunizado contra a gripe.

É imprescindível que outras medidas de prevenção à doença sejam tomadas, já que a vacina reduz o risco de complicações resultantes da gripe, no entanto, não garante 100% de proteção.

A vacinação vai até 26 de maio. No dia 13 de maio, um sábado, será feita uma mobilização nacional.