Previdência Social quebra sim

Quebrar

A Argentina, quando estava quebrada, há alguns anos, reduziu as aposentadorias em 50%. De um mês para o outro, os velhinhos de lá tiveram que se virar com metade do que ganhavam. Dizia-se que isso só acontecia no terceiro mundo.
Eu sempre alertei que qualquer país que trate com desdém a sua previdência social corre o risco de inviabilizá-la.
Pois a Grécia, país da zona do euro, primeiro mundo, cortou em 20% as aposentadorias acima de € 1,2 mil mensais e 40% das aposentadorias acima de € 1 mil pagas a aposentados com menos de 55 anos.Pior: já tinha cortado os salários de 30 mil servidores públicos, gente que ainda produz, em 40%.
Agora, no Brasil, o Rio Grande do Sul declarou estado de calamidade financeira, o Rio de Janeiro quebrou, outros estados estão com salários atrasados e os demais na fila para declarar a moratória pelo desequilíbrio de suas previdências.
É isso aí, quando um país quebra, quem paga primeiro são os trabalhadores.
Vivemos um momento econômico especial no Brasil. Acho que a crise vai nos beneficiar, pois vamos entender que competência é fundamental na administração do orçamento de nossa casa, das nossas empresas e dos nossos governos.