Alvaro Dias pondera: “Ou acabamos com o foro privilegiado ou os eleitores acabam com os congressistas”

alvaro dias

 

Ao voltar a defender sua posição contra o foro privilegiado, o senador paranaense, Alvaro Dias (PV), fez uma ponderação interessante: “Ou o Congresso acaba com o foro privilegiado, ou os eleitores acabarão com o foro dos congressistas, derrotando-os nas urnas no ano que vem”.

Sim, acerta o senador quando prevê retaliações nas urnas nas próximas eleições, pois diante das delações que vieram a público recentemente e do volume de propinas distribuídas a políticos, o projeto que acaba com o foro se torna um dos mais importantes na pauta do Congresso no momento atual.

É humanamente impossível o Supremo Tribunal Federal julgar todas as ações de envolvidos com esse escândalo recente. Até porque o STF não é um tribunal penal. A verdade é que, enquanto o Congresso deixar de votar o projeto do fim do foro privilegiado, os investigados não serão julgados. O fim do foro, portanto, é matéria urgente, prioritária, por isso, vamos continuar lutando para aprová-lo no Senado, não vamos jogar a toalha”, disse o senador.

Para Alvaro Dias, a demora do STF em julgar as centenas de políticos envolvidos com escândalos de corrupção levará muitos dos casos a prescreverem. Diante dessa possibilidade, o senador reiterou a importância de se votar a PEC do fim do foro e até mesmo a reforma política.

Há um constrangimento no Congresso, porque, há mais de uma década – quase duas décadas –, nós debatemos reforma política e não oferecemos ao País um modelo político compatível com as aspirações da nossa gente. Então, é sempre constrangedor debater esse tema da reforma política; mas é necessário; nós não podemos fugir dele. Hoje, mais do que antes, em razão das circunstâncias: essa tempestade devastadora no campo da ética, que faz com que os escombros fiquem a olhos vistos com as denúncias, com as delações. Creio que isso faz crescer a importância da aprovação do projeto do fim do foro privilegiado”, concluiu.