Doria e Malucelli, empresários e políticos que acreditam e apostam em um Brasil melhor

doria e joel

 

Os empresários paranaense, Joel Malucelli, e paulista, João Dória Junior, têm muitas coisas em comum. Foram bem sucedidos nos negócios, prezam pela família em primeiro lugar, gostam de política e de uma pelada de futebol. Malucelli, dono de 80 empresas, é suplente de senador e membro da executiva paranaense do Podemos, partido que tem, como líder nacional, o senador Alvaro Dias. Também gosta de futebol, embora esteja afastado dos campos devido à uma cirurgia no quadril, mas joga tênis pelo menos duas vezes por semana.
Dória, prefeito de São Paulo, joga uma pelada toda semana, dorme apenas três horas por noite, ficou nacionalmente conhecido por sua postura em relação a ações sociais na capital paulista, principalmente quando foi de magrugada fazer inspeção em postos de saúde e vestiu roupa de gari para ajudar na limpeza da maior cidade do país. Teve, também, a coragem de acabar com a cracolândia, ponto nervoso de drogas no centro da capital paulista. Tem o sangue político na veia, herdado do pai, ex-deputado federal.
Joel e João já se conhecem há algum tempo e se encontraram ontem, em Curitiba, durante evento promovido pelo Grupo dos 7 – entidades do setor produtivo do Estado – e Grupo Positivo, de Oriovisto Guimarães, colega de Malucelli desde os tempos de escola onde jogavam basquete juntos. Ontem, Dória foi firme em relação à votação no Congresso Nacional, defendendo o “sim” pelo arquivamento da denúncia contra o presidente por entender que o Brasil não pode parar neste momento de crise.
Disse que o Congresso Nacional é soberano. “Tomou uma decisão que, ao meu ver, neste momento, vai ajudar a serenar um pouco a política brasileira com foco na economia brasileira”
Malucelli tem posições semelhantes. Como membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico – Conselhão – acredita que é preciso fazer reformas no país e a economia não pode, neste momento, sofrer solução de continuidade. “Não podemos conviver com o enorme déficit público e com perto de 14 milhões de pessoas sem emprego formal”.
No pouco tempo em que estiveram juntos ontem, no Teatro Positivo, puderam trocar algumas palavras e o que ficou, para Malucelli, é a mesma imprssão que sempre teve do político paulista: “Fiquei impressionado pelo preparo, conhecimento de nossa realidade, coragem e principalmente o discurso moderno sem demagogias. Dória tem posições firmes no que tange às necessidades das reformas que o Brasil precisa”.
Também participou da convsera entre Malucelli e Dória, o presidente da Fetranspar, Coronel Sergio Malucelli que nutre admiração pelo prefeito paulista.