Lula em Curitiba, manifestantes e polícia nas ruas

Lula moro audiência frente a frente acervo presidencial

Ele não gosta de Curitiba. Aliás, detesta a República de Curitiba, mas terá que pisar, mais uma vez, em solo paranaense por determinação da Justiça Federal. A partir das 14 horas desta quarta-feira, dia 13, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva volta ao banco dos réus para novo depoimento ao juiz federal Sérgio Moro. Nas redes sociais, os aliados de Lula e os contras se mobilizam para manifestações em frente a Justiça Federal, no bairro do Ahú, em Curitiba. Perto de mil policiais militares foram destacados para o esquema de segurança do novo depoimento. Manifestantes favoráveis e contrários ao ex-presidente ficarão concentrados em pontos diferentes da cidade, escoltados por policiais militares. Os apoiadores do petista ficarão na praça Generoso Marques, no centro d capital, enquanto os contrários serão deslocados para as proximidades do Museu Oscar Niemeyer, no bairro Centro Cívico.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, a quantidade de agentes representa um terço do que foi disponibilizado para o primeiro interrogatório, em maio deste ano, que utilizou pouco mais de 3 mil policiais. Haverá um bloqueio no entorno do prédio da Justiça Federal e a Secretaria de Segurança estima a chegada de 5 mil manifestantes e 50 ônibus. O bloqueio terá início logo pela manhã, por volta das 6h, para desviar o trânsito de veículos. Outro bloqueio, às 12h, será realizado para garantir que apenas pessoas credenciadas tenham acesso às proximidades do prédio da Justiça Federal.

Caso Santander

O Santander Cultural cancelou a polêmica mostra com cenas de homossexualidade, pedofilia e zoofilia. Amobilização popular tomou conta das redes sociais e constrangeu o Santander a encerrá-la a mostra com um pedido de desculpas aos que se declararam ofendidos. As imagens da mostra clamavam por protesto da sociedade e providência dos responsáveis. Uma exposição aberta ao público infantil exibindo atos de zoofilia, crianças em sugestões de pedofilia.