Mesquita terá reunião com Richa na segunda. Despedida

Foto: Divulgação / SESP

Se Wagner Mesquita deixou o governo, por incompatibilidade administrativa e de ações com o comando da Polícia Militar, somado ao caso do assassinato do jovem, em Colombo, cujo corpo e familiares ficaram 14 horas a espera de um veículo do IML, o Palácio Iguaçu não confirma, apesar dos rumos desta tarde. A coluna, no entanto, obteve informações de que Mesquita terá, na segunda-feira, uma reunião com  o governador Beto Richa para decidir seu destino. O próprio Richa, em entrevista, admitiu que Mesquita está com dificuldades de trabalho com o comando da Polícia Militar e que deveria rever sua permanência ou não no governo.