Os chineses avançam com fome no Paraná

tcp

 

Os chineses mapeiam o Brasil e vão, com boca grande, comprando e fazendo parcerias. No Paraná, a China Merchants Port Holdings Company Limited (“CMPort”), a Advent International (“Advent”) e os acionistas fundadores da TCP Participações (“TCP”), anunciaram a assinatura de um contrato vinculante pelo qual a CMPort comprará 90% da TCP – empresa que opera o Terminal de Contêineres de Paranaguá (um dos maiores terminais de contêineres da América do Sul) e a empresa de serviços logísticos TCP Log – por aproximadamente R$ 2,9 bilhões (US$ 925 milhões).

Os chineses estão comprando até cooperativas no norte do Estado, além de bancos e usinas hidrelétricas.

Sábado, 2, o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, e o vice-presidente da holding chinesa, Lin Chuxue, assinaram em Pequim um acordo de cooperação técnica. Vianna integra a comitiva do Ministério de Minas e Energia na 9ª Cúpula do Brics, bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A Three Gorges Corporation controla várias usinas chinesas. A mais importante delas é Três Gargantas, a maior do mundo em capacidade instalada. Boa parte do know-how utilizado no projeto daquela usina foi adquirido pelos chineses em visitas à hidrelétrica de Itaipu desde o início da sua construção, em 1975.

Itaipu e a gigante China Three Gorges Corporation passarão a ter uma parceria ainda mais estratégica nas áreas de inovação e tecnologia.