Osmar não sai do PDT

Foto: Divulgação / Globo

Osmar é PDT e não abre

Se sustentar as declarações que deu durante entrevista a uma rádio de Cascavel, o ex-senador e candidato do PDT à Presidência da República, Osmar Dias, não deixará o partido para se filiar ao PSB de Luiz Claúdio Romanelli, como publicamos aqui nesta quarta-feira. Osmar Dias pergunta: Se me querem em outro partido, por que o partido não vem para nós (no caso o PDT, do qual é presidente no Paraná).

Arruda quer cabeça de Jucá

O deputado federal, João Arruda (PMDB), é um dos parlamentares que defende a saída do senador Romero Jucá da presidência do partido. Há, hoje, um pequeno, mas barulhento motin no Congresso Nacional para tirar os poderes de Jucá, denunciado na Operação Lava Jato.

FHC defende Huck

O global, Luciano Huck continua na mídia como candidato à Presidência da República. Para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), uma candidatura do apresentador Luciano Huck ao Planalto “seria boa para o Brasil”, para “arejar” e “botar em perigo a política tradicional”. “Gosto dele [Huck], sou amigo dele e da família dele. Acho que para o Brasil seria bom, mas não sei o que ele vai fazer”, disse FHC em entrevista à Rádio Jovem Pan. As informações são da Folha de S. Paulo.

Alvaro em Cascavel

O senador e candidato do Podemos à Presidência da República, Alvaro Dias, estará neste fim de semana no Show Rural, em Cascavel. O anúncio de sua visita está estampado em outdoors espalhados pela cidade em homenagem ao maior evento agroindustrial do Paraná. Jair Bolsonaro também visitou a feira.

Mais transparência

O deputado Ratinho Junior (PSD) apresentou nesta quarta-feira, 7, projeto de lei que prevê a ‘transmissão em tempo real’ nos portais de transparência e sítios eletrônicos de todas as licitações realizadas pelos poderes públicos no âmbito do Estado. “Vamos avançar na transparência da gestão pública e permitir aos cidadãos o exercício do controle social sobre os atos de gestão diretamente ou por meio de organizações civis”, disse Ratinho.

Combate à corrupção

Além de aumentar o controle e a fiscalização pela sociedade dos processos licitatórios no Estado, a “transmissão online” vai permitir a redução de ocorrência de “fraudes, equívocos e desperdícios na gestão dos recursos públicos” e também vai “contribuir para o aperfeiçoamento e fortalecimento dos mecanismos de prevenção e de combate à corrupção”, diz Ratinho Junior na justificativa do projeto.