Ovo baiano na cabeça de Dória

Foto: Beto Barata/PR
Foto: Beto Barata/PR

 

Ou foi a Gleisi Hoffmann ou o Jair Bolsonaro os responsáveis pela “ovada” na cabeça do prefeito de São Paulo, João Dória Júnior, durante evento, nesta segunda-feira, em Salvador. Afinal, eles são os culpados de tudo. Aparentemente em campanha à Presidência da República, reagiu ao ato e afirmou que isso o deixou ainda mais revigorado para lutar pelo Brasil, ainda mais com a tietagem do prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM) que acenou para uma candidatura em 2018.

Filho de baiano, Dória Junior recebeu o título de cidadão soteropolitano e, quando chegava à Câmara Municipal da capital baiana, o tucano e o prefeito ACM Neto foram alvos de manifestantes.

“Não há ovo, não há agressão, não há palavrão que me intimidem. Ao contrário, saio daqui, ACM Neto, revigorado, com vontade de lutar pelo Brasil, com vontade de lutar pelo povo, com vontade de lutar pela Bahia, pela minha terra, e nós vamos fazer isso juntos para fazer um Brasil melhor”, bradou Doria, sendo aplaudido de pé pelo público na cerimônia.

Dória foi além: “Eu venci o PT no primeiro turno [em São Paulo], impondo uma derrota ao PT do qual não vão se esquecer tão cedo. Serão derrotados novamente em São Paulo, em Salvador e em todo o Brasil”, disse o tucano. “Porque tenho sangue baiano e como baiano tenho coragem, e coragem não me falta e coragem não vai me faltar para enfrentar o que for necessário, para defender o Brasil.”