Paraná produzirá medicamento para tratamento do câncer

O governador Beto Richa, o ministro da Saúde, Ricardo Barros e o secretário de Ciência Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, assinam acordo de transferência da tecnologia de medicamento biológico usado no tratamento do câncer. Participaram da solenidade: vice-governadora, Cida Borghetti, presidente do TECPAR, Júlio Felix, 
Curitiba, 07-08-17.
Foto: Arnaldo Alves / ANPr
O governador Beto Richa, o ministro da Saúde, Ricardo Barros e o secretário de Ciência Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, assinam acordo de transferência da tecnologia de medicamento biológico usado no tratamento do câncer. Participaram da solenidade: vice-governadora, Cida Borghetti, presidente do TECPAR, Júlio Felix, Curitiba, 07-08-17. Foto: Arnaldo Alves / ANPr

 

O Trastuzumabe, medicamento usado para o tratamento do câncer e que hoje é importado pelo Brasil será produzido pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) e fornecerá ao Sistema Único de Saúde (SUS). O acordo para a transferência de tecnologia foi assinado nesta segunda (7) pelo governador Beto Richa, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, e o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, João Carlos Gomes, com o laboratório Roche e a empresa brasileira Axis Biotec. Até 2019, o Tecpar será o único fornecedor nacional da medicação. Depois disso, fornecerá 40% da demanda do SUS.
O governador Richa afirmou que iniciativas como essa são essenciais para o sistema público de saúde do Paraná e do Brasil. “Com esta importante parceria entre o governo estadual, o Ministério da Saúde e as empresas vamos avançar ainda mais na produção deste e de vários outros medicamentos”, afirmou. “O Paraná tem dado grandes exemplos para o Brasil, em especial na área de saúde”.

Segundo o diretor-presidente do Tecpar, Júlio Felix, a assinatura do acordo decorre de um esforço iniciado em 2012 para o instituto diversificar sua plataforma tecnológica na área da saúde. “Passamos a atender demandas explícitas do Ministério da Saúde. É um passo importante para o Tecpar e para o Complexo Econômico Industrial da Saúde. O Instituto de Tecnologia do Paraná vai fornecer produtos estratégicos para o País, com consequente redução de custo ao SUS”, disse ele.

A parceria, disse o secretário João Carlos Gomes, representa um grande avanço para a área da saúde e também melhora o acesso da população a remédios importantes. “São medicamentos caros, que muitas vezes não estão disponíveis para a população, mas que, a partir do momento que começam a ser produzidos no Brasil, se tornam mais acessíveis a todas as pessoas que dependem deles”, disse.