Policiais que mataram bandidos estão no paredão e militares reagem

O Coronel Sergio Malucelli, ex-comandante da Polícia Militar do Paraná, saiu em defesa dos policiais militares que mataram, em setembro de 2009, cinco bandidos, após possível troca de tiros em Curitiba e estão sendo julgados pelo Tribunal do Juri. O ex-militar disse que não é justo o que estão fazendo com os policiais que poderiam ter sido eles as vítimas e lembrou da morte, nesta semana, de um tenente da Polícia Militar que foi atropelado por bandidos durante fuga na Cidade Industrial de Curitiba.

Malucelli também defendeu o uso de armas, porque, segundo ele, a bandidagem está mais armada que a própria polícia. Disse que o caso de Las Vegas é diferente porque se trata de uma pessoa desequilibrada que resolveu promover um massacre, o que é lamentável. “No Brasil, o controle para compra de armas é extremamente rigoroso e o que precisa ser feito é um maior controle nas fronteiras, onde entram armamentos pesados diretamente para grupos criminosos”.

Em relação aos policiais que mataram os cinco bandidos, Malucelli disse que, no Paraná, as policiais agem com rigor contra a bandidagem justamente para que não montem seus “quartéis do crime” a exemplo do que estão fazendo com o Rio de Janeiro. A cidade mais bonita do país está literalmente sitiada e somente uma intervenção militar efetiva poderá resolver o problema. Malucelli espera que os militares que estão responde no Tribunal de Juri possam ser absolvidos e voltar à ativa para dar continuidade ao combate à violência e criminalidade.