Prorrogação dos contratos do pedágio abre discussão na Alep

ademir bier

 

Plenário da Assembleia Legislativa do Paraná abre discussão na segunda-feira sobre a prorrogação dos contratos do pedágio. Lembramos que este tema já foi motivo de campanha de governadores, já virou piada e continua a sangrar o bolso dos usuários das rodovias pedagiadas, seja o simples automóvel de passeio até os caminhões responsáveis pelo transporte da produção do Estado. No caso da cobrança da tarifa de pouco mais de 90 km, entre Curitiba a Paranaguá, trata-se de uma das mais caras do mundo. É uma afronta a cobrança de R$ 18,00 para um trecho tão curto como esse. O deputado federal Sérgio Souza (PMDB-PR), relator da proposta na Comissão Mista do Congresso Nacional, encarregada de analisar a matéria.

O deputado estadual Ademir Bier (PMDB), coordenador da Frente Parlamentar Contra a Prorrogação dos Contratos de Pedágio no Paraná, já adiantou que a MP 752 é bastante ampla e apresenta pontos positivos, ressalvando, no entanto, que o grupo suprapartidário pretende fazer questionamentos e cobranças firmes no que diz respeito às rodovias federais paranaenses repassadas em concessão para administração do Governo do Estado. “Nós não podemos entender que um contrato nocivo à economia do Paraná seja prorrogado”, resume o deputado.