Rogai por nós na Assembleia Legislativa

Foto: Pedro de Oliveira/Alep

O deputado Luiz Cláudio Romanelli, que quer estatizar o pedágio no Estado, ou seja, criar uma empresa estatal para administrar as rodovias pedagiadas, teve mais uma excelente ideia: encher a Assembleia Legislativa de santos. Pelo jeito, a casa, além de colocar todos os santos deveria, também, chamar o padre Quevedo para uma limpeza geral pois, afinal, tem muita coisa ruim no local. Talvez os nobres parlamentares não precisem da Santa Edvirges, a padroeira dos endividados.

Em respeito ao astista plástico Paulo Meirelles, noticiamos a iniciativa da exposição “Rogai por nós”, que será aberta no Espaço Cultural da Assembleia Legislativa do Paraná nesta segunda-feitra, podendo ser vista até o dia 22 de setembro, no horário das 9 às 18 horas. É a segunda vez que o artista mostra seus trabalhos no Legislativo. A primeira, intitulada “Viva la Vida”, teve como tema a pintora mexicana Frida Kahlo e a questão feminista.

A exposição segue uma temática totalmente diferente: são 37 representações – algumas ainda inéditas – de santos populares que dão nome a locais e igrejas de Curitiba, como Nossa Senhora de Guadalupe, São Bento, São Lourenço, Carmo, Santa Bárbara, Mercês, São Francisco, Santa Terezinha, entre outros.

Trabalhados em pequenos formatos e utilizando materiais recuperados, como vidro, tela, tecidos e madeira de demolição, além de pintura a óleo, os santos de Meirelles, mesmo fugindo da técnica tradicional, conservam intactas suas características. Batizado por volta dos dez anos de idade, o artista recebeu de presente da mãe uma bíblia ilustrada que o fez pensar em seguir a carreira religiosa ou a artística. A última levou a melhor. Sua trajetória foi pontuada pela busca da espiritualidade em outras religiões. Recentemente, porém, diante da observação da incredulidade e desesperança atuais, decidiu retornar ao catolicismo por via da arte.