Segurança destaca 2016 e está preparada para desafios de 2017

operação impacto parana wagner mesquita

O Secretário de Segurança Pública do Estado, Wagner Mesquita, fez um balanço bastante otimista sobre o ano de 2016, embora tenha considerado o período de muitos desafios  para a segurança pública. Entre estes desafios, destacou as manifestações populares que reuniram milhões nas ruas, 850 escolas desocupadas sem uso da força, reintegrações de posse executadas, controle dos crimes patrimoniais (temos 12 milhões de desempregados no país), além do trabalho diário de combate ao crime organizado, trafico de drogas e armas, roubo a caixas eletrônicos, homicídios, patrulhamento preventivo e ostensivo, e investigações de crimes graves resolvidas com êxito.
Para o secretário, mesmo ante um panorama de rigidez orçamentaria, “conseguimos realizar contratações ( 2.200 policiais militares, 660 bombeiros, 57 Delegados de polícia, 1.200 agentes de cadeia pública, 240 profissionais de polícia científica) e diversos cursos de formação e de carreira na PM e PC. Recebemos reforço orçamentário de nosso Governador Beto Richa, no valor total de 103 milhões, através do que adquirimos novos equipamentos (armas longas e pistolas GLOCK, 8 mil coletes balísticos) aplicamos em campo 250 viaturas PM locadas, com manutenção incluída, e adquirimos outras 1.200 viaturas para todas as instituições de segurança”.

O secretário informou ainda que estão sendo retirados os presos das unidades da PC, em 2017 serão inauguradas 10 obras no DEPEN, 5 mil novas vagas, além de ultrapassarmos a marca dos 5 mil usuários de tornozeleiras eletrônica, PR é pioneiro no uso desta tecnologia. Regulamentamos o DEPEN, criamos a Corregedoria, o Conselho Administrativo, aumentamos e equipamos os grupos de Operações Especiais.
Em 2016, “triplicamos o efetivo do Departamento de Inteligência, inauguramos duas novas bases de inteligência no interior do Estado, especializamos o efetivo da Força Tarefa, criamos os setores de ações sobre organizações criminosas (DASOC) e a Divisão Antiterrorismo (DAT). Aumentamos a amplitude e trouxemos o sistema 181 (Disque-denuncia) para a area de inteligência”, disse.
Unidades especializadas da PC realizaram centenas de operações policiais, varias quadrilhas presas quase diariamente. A PMPR atuou fortemente nas ruas, efetuado abordagens, prisões e patrulhamento, e protegendo o cidadão. A polícia científica atuou em momentos estratégicos, laudos importantes esclareceram graves crimes.
Inauguramos novo IML em Maringá, novas unidades PMPR em Telêmaco Borba, União da Vitória e no CIC.Inauguramos o Grupamento de Operações Aéreas da PCPR, Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas, Nucleo de atendimento a vulneráveis na DHPP e Delegacias da Mulher em Cianorte, Francisco Beltrão e União da Vitória. Foi instalada a Defensoria Publica junto a Vara da Auditoria Militar, visando o atendimento juridico gratuito a Policiais Militares acusados durante o exercício do seu dever.

Apesar das conquistas, “Infelizmente sofremos perdas também, e todos os agentes de segurança que ofereceram sua vida a sociedade foram dignamente reconhecidos, seus algozes presos e levados a Justiça. Temos ainda dois casos recentes, em vias de solução, do AGEPEN Thiago e SD PM Barbara”, ponderou.

Que venha 2017, trazendo novos desafios. Estamos todos preparados e prontos para superá-los, afirmou o secretário