Amigos marcam ato em solidariedade a casal vítima de homofobia; caso é investigado

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook
Repórter Cristina Seciuk da CBN Curitiba

A rua Castro, no bairro Água Verde, será palco de um ato em solidariedade ao casal João Pedro e Bruno, que foi vítima de homofobia. A mobilização acontece na tarde deste sábado (15). A Polícia Civil já iniciou as investigações para identificar o autor do panfleto apócrifo distribuído na região.

O boletim de ocorrência sobre o caso foi registrado ainda na tarde da quinta-feira (13). A informação foi confirmada pela delegacia especializada, de Proteção a Populações Vulneráveis, que funciona junto à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa.

O jornalista João Pedro Schonarth e o servidor público Bruno Banzato foram até a unidade da Polícia Civil para denunciar um panfleto distribuído na região onde fica a casa para a qual eles devem se mudar em breve.

Os papéis não trazem indicação de autoria e foram jogados na rua.

Conforme a especializada, os investigadores estão empenhados em solucionar o caso, que deve ser levado também ao Ministério Público. A informação foi repassada pelo ativista dos direitos LGBT e presidente da ONG Dignidade, Toni Reis.

“É muito grave e nós temos que combater com todas as forças. Não vai ficar barato, já vamos direcionar para o Ministério Público”, afirmou.

Reis destacou que a situação se torna mais grave já que foi claramente planejada pelo agressor.

Assim que o casal tornou o caso público nas redes sociais milhares de pessoas demonstraram solidariedade e um grupo de amigos de João Pedro e Bruno preparam um ato para este sábado.

O evento, marcado para as 15h, deve acontecer na praça Elias Abdo Bittar, que fica na rua Castro, no Água Verde.

Até o fechamento desta reportagem 500 pessoas haviam confirmado presença e mais de 700 demonstraram interesse na mobilização em repúdio à homofobia.