Circulação da frota mínima é desrespeitada no terceiro dia de greve em Curitiba

Ônibus de Curitiba

Com CBN Curitiba

A greve de motoristas e cobradores de Curitiba está entrando em seu terceiro dia e, segundo prefeitura da capital, a determinação judicial para a circulação mínima de 50% da frota nos horários de pico e 40% nos demais horários não foi cumprida nesta sexta-feira (17).

Às 6h30, apenas 23% dos veículos estavam em circulação. No decorrer da manhã, a volume foi aumentando e atingiu 52% por volta das 8h. O sindicato que representa as empresas que atuam no setor (Setransp) disse que o problema foi provocado pelo sindicato dos motoristas e cobradores de ônibus (Sindimoc).

A acusação é a de que, em todas as empresas, o Sindimoc colocou, pelo menos, um membro da entidade com a missão de persuadir os funcionários a não trabalharem. Já o Sindimoc informou que os trabalhadores estavam o tempo todo a postos e, se não circularam com os ônibus, foi porque os empresários travaram a saída e continuam sonegando o acesso à informação.

Segundo o Sindimoc o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) ainda não se pronunciou sobre mandado de segurança no qual a entidade solicita os dados das linhas de ônibus em Curitiba.