Corridas de rua batem recorde de inscrições

corridas de rua
Foto: Divulgação / Prefeitura Municipal de Curitiba
Do Metro Curitiba

No próximo dia 20 de agosto, 8 mil pessoas vão madrugar para estarem às 7h de um domingo no 20º BIB (Batalhão de Infantaria Blindado), no bairro Bacacheri, em Curitiba, para a largada da 3ª etapa do Circuito de Corridas de Rua de Curitiba.

O número de participantes é um recorde que, segundo a prefeitura, é fruto de uma demanda reprimida. “Nesta gestão aumentamos o limite de vagas de 4 mil para 5 mil, mas na primeira corrida do ano as inscrições se esgotaram em 23 minutos”, conta Marcello Richa, secretário municipal de Esporte, Lazer e Juventude. “Foi quando a gente percebeu que ainda não era suficiente”, diz.

O evento é tradicional. Na primeira corrida feita na cidade, em 1973, cinco professores de Educação Física organizaram a prova para 17 corredores. Desde então, a adesão tem crescido, mas recentemente explodiu: em 2012 ainda eram 3 mil inscrições, menos da metade do patamar que vale agora.

Um dos fatores do sucesso do circuito, segundo Richa, é a acessibilidade: enquanto eventos privados cobram inscrições nem sempre módicas, a participação nas corridas – que em outros anos custou R$ 10 ou um quilo de alimento – hoje é gratuita.

Neste ano o circuito infantil também bateu seu recorde: em junho, mais de 1,5 mil crianças de 7 a 16 anos correram no Parque Barigui. Todas as ampliações de público precisam passar por um estudo de impacto na cidade, no trânsito e nas linhas de ônibus. Segundo Richa, porém, ainda há espaço para crescer. “Ganhando corpo, temos que seguir a demanda. Estamos atentos a esse movimento”