Idosos fazem fila em primeiro dia de vacinação contra gripe

Posto de vacinação na Praça Ouvidor Pardinho. Foto: Ricardo Pereira / BandNews FM Curitiba
Posto de vacinação na Praça Ouvidor Pardinho. Foto: Ricardo Pereira / BandNews FM Curitiba

Ricardo Pereira, BandNews FM Curitiba

Começou nesta segunda-feira (17) a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe. Em Curitiba, 500 mil doses devem ser aplicadas. Neste ano, a novidade é a inclusão dos professores da rede pública e privada no público alvo. Eles terão direito à imunização de graça pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Além dos professores, crianças entre seis meses e quatro anos de idade; trabalhadores de saúde que lidam com pacientes; gestantes; puérperas até 45 dias; idosos; pessoas com doenças crônicas; funcionários do sistema prisional; e povos indígenas têm direito à vacinação nas Unidades Básicas de Saúde.

É o que explica a superintendente de Vigilância em Saúde, Juliane Cristina Costa Oliveira.

“Para todos os grupos, trazer um documento de identificação. Especificamente aos professores trazer uma declaração da escola. Essa declaração está sendo encaminhada a todas as escolas pelas nossas esquipes da Saúde, trazendo a documentação pessoal”, afirma.

Em todo o Paraná, 2,9 milhões de pessoas devem ser vacinadas. A vacina disponível no SUS protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no país: A/H1N1; A/H3N2 e influenza B.

Segundo o governo federal, 60 milhões de doses de vacinas foram adquiridas, sendo que mais de 21,1 milhões doses já foram distribuídas aos estados.

Idosos

Logo cedo, era grande a movimentação de idosos na Praça Ouvidor Pardinho, no bairro Rebouças, onde foi lançada a campanha municipal.

“Fazer a nossa parte. Eles estão fazendo a parte deles. Todo ano, está aqui a cadernetinha”, diz um dos vacinados.

Os grupos prioritários devem se vacinar todos os anos, já que a imunidade contra os vírus cai progressivamente. Além disso, o vírus da gripe passa por mutações frequentes, como detalha a especialista.

“Isso é muito importante. Quem já tomou no ano passado, tomam mais uma vez este ano. O vírus que circula a cada ano é diferente e a vacina é feita de forma diferente a cada ano, seguindo as modificações do vírus que circula com mais frequência. Por isso precisa se proteger mais uma vez”, explica.

Na capital paranaense, a vacina é oferecida em todos os postos de saúde, nos horários normais de atendimento. A campanha segue até o dia 26 de maio.

Grupos

As doses estarão disponíveis nos postos de saúde para pessoas mais suscetíveis a desenvolver complicações devido ao vírus. A vacina estará disponível para os seguintes grupos:

Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos 11 meses e 29 dias);

Gestantes;

Puérperas (até 45 dias após o parto);

Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;

População privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional;

Trabalhadores da saúde;

Povos indígenas;

Idosos com 60 anos ou mais;

Pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais;

Professores das escolas públicas e privadas.

Edição: Narley Resende