Manifestantes marcam protestos para dia 13; depoimento de Lula a Moro

Grupos organizados, a favor e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcam protestos para a próxima quarta-feira (13), dia em que Lula presta depoimento ao juiz Sérgio Moro, na sede da Justiça Federal, em Curitiba.

Com problema cardíaco, advogado de Lula pede adiamento de interrogatório
Palocci detalha esquema de R$ 300 mi da Odebrecht ao PT
Aluguel de apartamento era acerto com amigo de Lula, diz engenheiro

Militantes do PT e representantes de entidades e movimentos sociais da chamada “Frente Brasil Popular” marcaram a “Segunda Jornada de Lutas pela Democracia”, no Paço Municipal, na praça Generoso Marques, no centro da cidade. Os protestos começas às 14hs, o mesmo horário do início do depoimento. Durante as manifestações, será lançado o livro “Comentários a uma sentença anunciada: o processo de Lula”. Ao final da tarde o movimento aguarda a presença do ex-presidente para um rápido comício.

Apesar da organização das novas caravanas, o movimento deve ser bem menor do que as 10 mil pessoas que acamparam na cidade no primeiro depoimento, em maio deste ano.

luladay

Em apoio à operação Lava Jato, e contra o ex-presidente, diversos movimentos sociais começam a se mobilizar, entre eles o Movimento Brasil Livre (MBL), o Lava Togas e o Curitiba Contra a Corrupção. A concentração acontece em frente ao Museu Oscar Niemeyer (MON), no Centro Cívico, a partir das 13hs.

A Secretaria da Segurança Pública do Paraná prepara um esquema especial de segurança para o dia do depoimento.  Detalhes serão divulgados em coletiva à imprensa na tarde desta segunda-feira (11).

No primeiro depoimento, no dia 10 de maio,  o prédio da Justiça Federal foi cercado e a região teve movimentação restrita, com o cadastro dos moradores e da imprensa.

Em maio foram gastos R$ 110 mil na operação que incluiu 3 mil agentes (dos quais 1,7 mil policiais militares) e até um helicóptero que sobrevoou o prédio da Justiça por 16 horas.