Orçamento para 2018 prevê gastos menores com servidores

Prefeitura de Curitiba - orçamento 2018
Do Metro Curitiba

Enviada à Câmara Municipal nesta semana, a LDO-2018 (Lei de Diretrizes Orçamentárias) prevê uma redução de gastos com pessoal de 3,4% em relação ao orçado no ano passado (de R$ 4,3 bilhões para R$ 4,1 bilhões).

Esse valor inclui os salários dos servidores, pensões e também os repasses para o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Curitiba.

Segundo a prefeitura, a redução se deve, principalmente, ao corte de gastos com comissionados e funções gratificadas, além da interrupção do repasse considerado irregular de contribuição patronal para servidores já aposentados que vinha sendo feito pelo município.

A prefeitura também prevê, a partir de 2019, uma queda nos investimentos. A gestão anterior havia previsto para esse ano investir de R$ 656 milhões, mas apenas 45% do valor estimado (R$ 290 milhões) devem se concretizar, segundo os cálculos da nova gestão.

Já para 2018 a prefeitura prevê um pico de R$ 656 milhões, valor que seria seguido de duas reduções: em 2019 para R$446 milhões e 2020 caindo a R$ 210 milhões.

Nova meta

Foi marcada uma sessão extraordinária para esta sexta-feira (19) da Comissão de Economia da Câmara, que vai analisar novamente o projeto do Executivo que pretende alterar a Lei de Diretrizes Orçamentárias deste ano. A prefeitura quer atualizar a meta fiscal estimada pela gestão anterior de um saldo positivo de R$ 303,256 milhões para R$ 2,194 bilhões de deficit.