Sucesso de Maria Fumaça amplia programação para mais dez dias

Foto: Daniel Castellano / SMCS
Foto: Daniel Castellano / SMCS

Devido ao sucesso e grande repercussão, principalmente entre as crianças. a programação de passagem da Maria Fumaça pelas ferrovias de Curitiba e região Metropolitana foi prorrogada para mais dez dias. Com último roteiro programado inicialmente para quinta-feira, a Maria Fumaça Mallet 204 agora vai ficar até o dia 18 de dezembro e depois ainda segue para Morretes e Paranaguá. A circulação ocorre sempre entre 17h e 20h.

Desde a última sexta-feira (1º), moradores de Curitiba se acumulam no entorno da linha férrea para ver passar uma locomotiva movida a vapor toda decorada com luzes de LED e adereços de Natal.

Depois de 70 anos, a Maria Fumaça Mallet 204 voltou neste ano a passar nas ferrovias paranaenses como parte das celebrações do Natal.

Segundo a coordenadora de Relações Sociais da Rumo, Carmen Maron, a repercussão ultrapassou o esperado.

“A gente esperava uma repercussão. Não do tamanho que alcançou. Estamos sabendo, inclusive, de caravanas de outros estados que estão vindo para Curitiba para ver a Maria Fumaça iluminada. Ontem [segunda] nós tivemos uma repercussão lá no [bairro] Cachoeira que foi uma coisa fantástica. Acho que 90% da população local estava participando. Homenagens a gente tem recebido. Uma repercussão muito além da esperada”, conta.

Nos próximos dias, a Maria Fumaça passa por alguns bairros de Curitiba, como Vila Oficinas, Cajuru e Capão da Imbuia, mas vai circular principalmente pelos centros de Pinhais e Piraquara, na região metropolitana.

Nesta quarta-feira (6), a empresa Rumo deve divulgar o novo cronograma válido até o dia 18. Normalmente, a locomotiva começa o trajeto na sede da empresa Rumo, na Vila Oficinas, sempre por volta 17h e circula pelos bairros até pouco depois das 20h, em uma velocidade média de 20 quilômetros por hora.

“Pode ser que aconteça algum atraso. Como a gente tem o trem de carga que precisa passar, a gente tem que conciliar os horários. Devido a isso pode ser que ela sofra alguma alteração, por isso a gente nunca passa o horário fechado, sempre ‘em torno de tal horário”, afirma.

A Maria Fumaça, que foi restaurada pela Associação Brasileira de Preservação Ferroviária em parceria com a Rumo, é a única do clássico modelo Mallet 204 em circulação na América do Sul. Desde abril deste ano, a locomotiva esteve em Rio Negrinho, em Santa Catarina, onde realizou passeios turísticos sob a coordenação da Associação de Preservação Ferroviária.

Embora a locomotiva tenha dois vagões livres, não é possível embarcar no passeio. A Rumo não tem autorização para transportar passageiros. Para saber a hora exata é preciso ficar atento ao apito, característico da década de 40.

O som característico da Locomotiva movida a madeira de reflorestamento de eucalipto e água é o sinal para que centenas de pessoas se acumulem no entorno da linha férrea.

A empresa alerta porém para medidas de segurança, como respeitar uma distância mínima da linha do trem e não parar veículos nas proximidade.