Validade dos créditos da Urbs cai para um ano

Foto: Luiz Costa / SMCS
Foto: Luiz Costa / SMCS

Por Brunno Burgnolo, Metro Curitiba

Desde o dia 3 do mês passado, os créditos comprados para o cartão transporte da Urbs terão um ano para serem gastos. Do contrário, o valor expirado será apropriado pelo Fundo de Urbanização de Curitiba (FUC), gerido pela própria Urbs. A nova regra foi feita por meio do decreto nº 1.232, publicado no Diário Oficial do Município desta terça-feira (11).

A mudança diz respeito apenas ao prazo para uso dos créditos – segue valendo o valor da tarifa vigente à época de sua compra, independentemente de qualquer eventual reajuste. A redução da validade foi acordada com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), já que a prefeitura tinha assinado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) em 6 de março de 2015, que garantia a validade das passagens do cartão transporte por cinco anos. Esta regra só vale agora para os créditos adquiridos até o dia 2 de junho deste ano.

Em nota, o MP-PR afirmou que a Urbs buscou o órgão no início do ano justificando que esse prazo (de cinco anos) comprometia o equilíbrio financeiro do transporte coletivo. “Considerando que o valor arrecadado deve ser utilizado para melhorias no próprio transporte coletivo, e que se o sistema está deficitário, conforme justifica o município, não há valores disponíveis para novos investimentos, o MP-PR aceitou rever o acordo firmado em 2015”, diz trecho.

O MP-PR também disse esperar que “não sejam efetuados novos reajustes no valor da tarifa visto que o sistema deve ficar menos oneroso” e ressaltou que o TAC pode ser revisto a qualquer momento “caso seja identificado prejuízo aos usuários do transporte coletivo”.

Para o presidente da Urbs, José Antonio Andreguetto, a mudança é apenas uma correção de um fator que contribui com o déficit. “Como vamos cobrir o custo atual do sistema com valores de cinco anos atrás?, questionou.

“A medida só afeta pessoas que queriam se beneficiar do FUC como um fundo de investimento e ele não tem esta finalidade. Nossa missão é fazer o fundo autônomo para não aplicar reajustes que doam tanto, como o deste ano”, justificou. Segundo a Urbs, existem usuários pagando R$ 2,60, R$ 2,70 e R$ 2,85 pela passagem até hoje – tarifas de 2012/13/14. O atual valor é de R$ 4,25.