Brasil suspende exportação de carne de empresas investigadas

Foto: José Cruz / Agência Brasil
Foto: José Cruz / Agência Brasil

O Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PMDB), anunciou na tarde desta segunda-feira, (20), que o Brasil suspendeu temporariamente a exportação de carnes pelas 21 empresas investigadas na operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

O anúncio acontece depois que a União Europeia, a Coreia do Sul e China suspenderam as importações em reação às denúncias feitas pela Polícia Federal sobre o esquema criminoso envolvendo empresários do agronegócio e fiscais agropecuários que facilitavam a emissão de certificados sanitários para alimentos inadequados para o consumo.

O ministro afirmou que o país tem um sistema seguro de fiscalização de alimentos, e que considera normal as restrições e suspensões impostas pelos países importadores.

Depois da divulgação da Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal, o Ministério da Agricultura iniciou um regime especial de inspeção. A partir de agora, 21 estabelecimentos citados pela PF terão a presença de auditores fiscais agropecuários. “Se eu tiver que ter uma ação mais forte pela segurança alimentar do país, eu farei”, garantiu.

De acordo com Maggi, o brasileiro pode ficar tranquilo e consumir alimentos, inclusive de origem animal. “Eu não posso simplesmente acabar com a cadeia produtiva, sob uma suspensão”, declarou.

 

Exportações

Além do consumo interno, alguns países importadores anunciaram restrições à entrada de carne brasileira, entre eles Coreia do Sul, União Européia, Chile e China.

Segundo o Ministro, a exportação de carnes movimenta cerca de 15 bilhões de dólares por ano. O setor gera aproximadamente seis milhões de empregos. Por isso, diante das investigações, qualquer país que fizer questionamentos está certo, pois é dever saber o que estão comprando. “O Brasil faria o mesmo”, disse.

Questionado sobre as denúncias de corrupção, Maggi reiterou que a função do Ministério da Agricultura é se preocupar com a qualidade dos alimentos. “Nós aqui no Ministério estamos preocupados com a sanidade, questão de corrupção é com a Polícia Federal”, concluiu.

 

  • Coreia do Sul: proibiu a entrada de frangos da BRF.
  • China: carnes brasileiras estão retidas nos portos
  • Chile: suspendeu temporariamente a importação de carnes
  • UE: suspendeu a importação de carnes das empresas envolvidas