Cerca de 70% das despesas com postes derrubados por motoristas são arcadas pela Copel

Foto: Antonio Costa/ANPr
Foto: Antonio Costa/ANPr

Da BandNews Curitiba

Segundo a Copel (Companhia Paranaense de Energia) na maioria dos acidentes, os condutores batem nos postes, danificam os cabos de energia e fogem do local sem arcar com os prejuízos. Somente 30% deles ressarcem os danos.

Todos os dias ocorrem situações desse tipo, no entanto, elas são mais comuns nas sextas-feiras e nos sábados. De acordo com o Gerente de Operações da Copel, Thiago Puchta, quando os acidentes ocorrem de madrugada é muito difícil identificar o motorista.

“Acidentes quando acontecem a gente consegue identificar apenas quando o veículo está no local. Não necessariamente o motorista estando no local, mas com o veículo nós conseguimos identificar o proprietário e fazer a cobrança judicial. Nem sempre a cobrança é possível, porque existem os recursos”, afirmou.

Segundo a Copel, os prejuízos causados em Curitiba de janeiro até setembro de 2016 chegaram a R$ 800 mil. Foram 455 atendimentos de veículos batidos contra postes. Cerca da metade deles geraram o desligamento automático da rede, afetando toda a população. Nessas situações uma equipe da Copel precisa ser deslocada para a região e procurar qual poste foi danificado. O trabalho para restabelecer a energia elétrica pode demorar horas. Além disso, o conserto ou a compra de novos postes acaba sendo incluída na revisão tarifária.

“Todo ano a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) reajusta o valor da energia e todos esses custos, inclusive dos danos aos postes, são inclusos nesses reajustes”, disse.

Quem presenciar um acidente desse tipo pode auxiliar a Copel. Informações sobre o veículo envolvido podem ser repassadas pelo telefone 0800 5100 116.