Emater e Seab detectam focos de ferrugem da soja no PR

Foto: Pixabay / Creative Commons
Foto: Pixabay / Creative Commons
Com Murilo Gatti | Metro Jornal Maringá

Após a detecção de focos de ferrugem da soja no município de Ourizona, a cerca de 30 quilômetros de Maringá, por meio da captação de esporos no ar na semana passada, a Emater e a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seab) emitiram um alerta técnico para toda a região.

A recomendação é para que os agricultores façam o controle preventivo contra os fungos que provocam a doença, o que exige ao menos duas aplicações de fungicidas ainda no mês de janeiro. “Como tivemos um dezembro mais seco, atrasou um pouco o aparecimento dos focos, que já foram identificados em vários municípios do Paraná. Agora, é necessário que se faça o controle”, afirma o chefe regional da Seab em Maringá, Romualdo Faccin.

“O aparecimento de focos começou um pouco mais tarde do que na safra passada, mas em condições semelhantes. A gente recomenda o trabalho preventivo, pois o clima tem se mostrado favorável à ferrugem. O fungo precisa de umidade para germinar e penetrar na planta”, explica o pesquisador da Embrapa Soja, Rafael Moreira Soares.

A doença é uma das maiores preocupações em relação à produção da soja, tanto que a partir de 2017, o período de vazio sanitário, que consiste na proibição do plantio da leguminosa, começou a vigorar em janeiro no Paraná. Antes, a proibição se concentrava apenas entre os meses de junho e setembro.

Segundo Faccin, a ampliação do período de restrição é positiva e não afeta os produtores da região de Maringá. “Não afeta porque a área (da segunda safra de soja) é insignificante. No Paraná, afeta um pouco as regiões de Pato Branco e Francisco Beltrão, onde havia o hábito de se produzir sementes. Na região, se opta há muitos anos pelo milho. Mas a restrição é muito importante para fechar o ciclo da ferrugem”, afirma Faccin.

Em relação à produtividade, a expectativa é que, apesar do registro de chuvas irregulares, o Paraná registre uma colheita superior à safra anterior, que fechou com 16,5 milhões de toneladas