Famílias paranaenses foram as mais endividadas do país em 2017

Foto: Marcos Santos/usp imagens

As famílias paranaenses foram as mais endividadas do país ao longo do ano passado. É o que aponta a Radiografia do Endividamento e Consumo, elaborada pela Fecomércio Paraná e divulgada nesta semana.

De acordo com o levantamento, quase 90% das famílias do Estado tiveram algum tipo de dívida em 2017, o que não significa necessariamente inadimplência e nem falta de pagamento. Quem explica é a coordenadora de Pesquisas da Fecomércio, Priscila de Andrade.

 “Existe um risco porque as pessoas começam a atrasar suas contas e essas pessoas também não conseguem mais empréstimo e o comércio para de vender. Mas endividamento não significa inadimplência. Por exemplo, a gente é o primeiro endividado mas em contas em atraso o Paraná está em 14º, e quando a gente fala em não poder pagar essa dívida a gente está em 15º”, explicou.

O Paraná liderou o ranking nacional de endividamento em todos os meses de 2017, seguido por Roraima e Santa Catarina. Mas, apesar disso, o percentual de contas em atraso ficou em 27,3% apenas, enquanto o índice de falta de condição financeira para arcar com os débitos foi de 10,4%.

Priscila conta que o cartão de crédito foi o principal gasto das famílias paranaenses, mas que isso reflete que, no Estado, as pessoas têm mais poder aquisitivo.

Entre as famílias com menor renda, a taxa de endividados em dezembro ficou em 89,9%. Associando isso aos débitos de quem ganha mais de 10 salários mínimos, a taxa média de endividamento no Estado no último mês de 2017 foi de quase 91%.

Vale lembrar que a existência de dívidas indica a capacidade de compra e a possibilidade de parcelamento, que só é permitido quando o consumidor está com as contas em dia.

A pesquisa foi realizada com base em dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. A média nacional, conforme o levantamento, ficou em 60,7%.