Roupas e perfumes são os presentes mais procurados para o dia dos pais

Foto: Reprodução/TV RIO SUL

ACP

Pesquisa ACP/ Datacenso  indicou que as vendas para o Dia dos Pais em 2017 devem permanecer estáveis com relação ao mesmo período do ano passado. Apesar de a maior parte (52%) dos 200 comerciantes consultados esperar o mesmo volume de vendas de 2016, parte significativa dos comerciantes ouvidos (32%) está otimista e aguarda crescimento real de 0,6%, corrigido pela inflação do período de 2,99%.

Apesar do cenário equilibrado, as perspectivas deste ano são consideradas positivas e revelam otimismo dos comerciantes. “Diferente da data em 2016 com relação a 2015,  quando houve queda real de vendas de 6,7% na capital paranaense, espelho da crise em curso, conforme apontava a pesquisa ACP/Datacenso”, disse o presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Gláucio Geara.

Roupas e perfumes

De acordo com a sondagem, o valor do presente a ser desembolsado pelo consumidor deverá ser de R$119,00 para adquirir, entre os itens mais citados, roupas (57%), perfumes (10%), calçados (8%), almoço/ jantar 6%), eletrônicos (6%), bolsas/ acessórios (4%), ferramentas (2%), joias/ relógios (2%), livros (2%) e outros (8%).

Entre o público consultado pessoalmente pelos consultores do Instituto Datacenso, 59% pertence ao gênero feminino e 41% masculino, universo compreendido na faixa entre 18 e 45 anos com renda entre 1874,01 e R$ 9.730.

Para agradar os pais, a forma de pagamento à vista com cartão (30%) permanece em primeiro lugar na preferência dos consumidores, seguido da forma parcelada com cartão de crédito (26%), à vista com cartão de crédito (21%), à vista em dinheiro (17%), à prazo com carnê (5%) e à prazo com cheque (1%).

Incentivo

Com o objetivo de aumentar a receita e motivar compradores, lojistas planejam promoções para pagamento à vista (42%), campanha nacional de rede (28%), sorteio e distribuição de brindes e prêmios (23%), kits promocionais (12%), promoção de produtos direcionados aos pais (5%), desconto para pagamento no cartão de crédito (5%), ainda não sabem (14%).