Adriano de Souza é o campeão no surfe, curitibano Yago fica em terceiro

Redação

Por Leopoldo Scremin

Em um dia para entrar na história da Praia de Saquarema, litoral norte do Rio de Janeiro, o brasileiro Adriano de Souza, o Mineirinho conquistou pela primeira vez a etapa brasileira do World Surf League, campeonato mundial de surfe.  Supremo desde a primeira fase da competição, o campeão mundial de 2015 venceu três baterias nesta quarta-feira e agora intensifica a luta pelo bicampeonato mundial. O curitibano Yago Dora terminou em terceiro.

Mineirinho já havia demonstrado todo seu talento nas fases preliminares da competição, e sem passar pela repescagem não surfava desde quinta feira. Depois de três dias sem competição, a manhã abriu com ondas enormes e a organização aproveitou para colocar todos os atletas na água.

O primeiro adversário de Adriano foi o australiano Joel Parkinson, que havia eliminado o brasileiro Wiggoly Dantas pela manhã. Adriano foi muito superior, alcançando a maior nota do dia, um 9,83. Depois foi a vez de encarar o curitibano erradicado em Florianópolis, Yago Dora, que já havia despachado nada menos que três campeões mundiais.


Porém Mineirinho não foi o quarto, e com boas ondas e muita experiência deixou para trás o novato em decisões do circuito e avançou a final para enfrentar o australiano Adrian Buchan. E foi apertada a decisão, fazendo com que o público presente fosse ao delírio.

Mineirinho foi o primeiro a conseguir uma boa onda, e depois de encaixar outra com nota 7,83 abriu grande vantagem para Buchan. Porém o australiano se manteve tranquilo a poucos minutos do fim conseguiu uma nota 9,20, precisando de uma onda simples para virar o jogo. Mas Mineirinho não deixou por menos e “quebrou tudo” ao conseguir uma grande onda e levar o público ao delírio com uma nota 9,80.

O australiano ainda conseguiu mais uma boa onda (8,03), mas não o suficiente para passar o brasileiro, que já nos segundos finais comemorava dentro d’água. No final, a vantagem foi de 17,63 contra 17,23.

“Estou muito feliz com tudo isso”, disse Mineirinho. “Nem sei como agradecer a Deus e a esta torcida por tudo. Estava sem chegar ao pódio desde dezembro de 2015 e batalhei muito neste período. Isso demonstra o que é o povo brasileiro, que mesmo com todas as dificuldades com um sorriso no rosto.”

Curitibano surpreendeu:

Outro grande destaque da etapa brasileira do WSL foi o curitibano Yago Dora, que depois de entrar no campeonato como convidado foi “escalando” a competição e deixou para trás nada menos que três campeões mundiais pelo caminho: Mick Fanning, Gabriel Medina e o atual campeão John John Florence.

Yago, que atualmente vive em Florianópolis, não disputa todas as etapas do WSL, e a partir de agora deve ter um pouco mais de ajuda – leiam-se patrocínios – para conseguir disputar a elite do surfe mundial. O paranaense ficou conhecido por ser o primeiro surfista a executar o “back flip” em cima de uma prancha.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook