Atletiba começa fora de campo e vai parar no Procon

Divulgação

O Coritiba não digeriu bem a atitude do Atlético na semana que antecede o clássico entre as duas equipes. O Coxa alega que os 2.300 ingressos recebidos para sua torcida estão bem abaixo dos 4.200 aos quais teria direito, segundo o Estatuto do Torcedor. Isso porque os 10% de carga de ingressos que devem ser destinados aos visitantes não corresponde à totalidade de capacidade do estádio, que é de 42 mil.

O Coxa, que já teve seus ingressos vendidos, recorreu ao Procon para tentar chegar ao total ao qual alega ter direito. O Coritiba emitiu uma nota oficial em seu portal como explicação para sua torcida, mas já recorreu à Justiça e o Rubro-Negro deve se manifestar nas próximas horas.

Confira a nota na íntegra:

“A diretoria administrativa do Coritiba Foot Ball Club informa que, da carga de ingressos solicitada junto ao Clube Atlético Paranaense para o Atle-Tiba deste fim de semana, apenas 2.300 ingressos foram confirmados para serem vendidos pelo Coritiba aos seus torcedores.

Na manhã desta quinta-feira (16), a quantidade foi disponibilizada aos sócios do Coritiba, em venda online, encerrando uma primeira fase de comercialização antes das 12 horas. Minutos depois, uma remessa de bilhetes que não tiveram suas compras aprovadas pelas administradoras de cartões de crédito voltou para a venda em uma segunda fase. Uma última fase aconteceu às 14h, encerrando a remessa em poucos minutos.

Até a publicação desta nota, o restante dos ingressos acordados, para totalizar 4.233, referentes a 10% de ocupação do Estádio Joaquim Américo, não foi enviado ao Coritiba.

O Coritiba informa que, em defesa de seus sócios e torcedores, amparado em previsão legal e acordado anteriormente com o Clube Atlético Paranaense em reunião realizada no dia 13 de fevereiro, irá acionar os órgãos responsáveis (Tribunal de Justiça Desportiva, Federação Paranaense de Futebol, Procon e Ministério Público do Consumidor) com objetivo da cessão integral da carga previamente acordada.”