“Eu não contrataria o Bruno”, diz Eurico Miranda à TV

Reprodução-ESPN
Reprodução-ESPN

O presidente do Vasco da Gama, Eurico Miranda, disse ser contrário à contratação do goleiro Bruno. Em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN, Miranda disse que não o contrataria por causa do crime cometido. “Eu não contrataria, não discordo em dar uma oportunidade às pessoas, mas no caso dele, pelo que foi feito, eu não o contrataria”, disse.

Eurico também criticou a briga entre vascaínos e torcedores do Atlético-PR, em Joinville (SC), em que mais de 20 pessoas ficaram feridas em uma briga generalizada. Na ocasião, o Rubro-Negro bateu por 5 a 0 o time carioca e provocou o rebaixamento vascaíno. “Sou contrário à violência, mas aquilo ficou, não falaram, mas o torcedor do Vasco seria massacrado, não é possível haver um jogo de futebol sem policiamento”, reclamou.

O presidente também criticou os recursos gastos na reforma do Maracanã. “O Brasil é o único país do mundo que o clube disputa e não tem estádio. Não tenho como jogar no turno e nem no returno. Gastaram R$ 1,3 bilhões para reformar o Maracanã, ora, pega-se R$ 300 milhões, reforma os estádios, fica o legado, depois vão parar em Bangu, sei lá, o que”, ironizou.

Sobre seu futuro no clube vascaíno, o presidente disse que sairá do clube no dia em que não o acharem mais importante. “Não tenho nenhuma pretensão de ser candidato no Vasco, no dia que o Vasco não precisar de mim, não fico 30 segundos. Esse negócio de oposição, tem que ser participativa, apresentando proposições”, avaliou.