JMalucelli é absolvido pelo TJD-PR, retoma os pontos perdidos e é vice-líder

julio cesar
julio cesar

Por cinco votos contra quatro, o JMalucelli foi absolvido na noite de quinta-feira (17), após duas horas de julgamento, pelo TJD-PR, da denúncia de uso irregular do atacante Getterson. Com isso, o clube retomou os 16 pontos que havia perdido, ficou isento da multa de R$ 30 mil  e se consolidou na vice-liderança do Campeonato Paranaense, com 14 pontos, quatro atrás do líder Paraná.

O placar apertado foi resultado de um longo debate sobre os vínculos do atleta com o clube e suas condições de jogo. A interpretação do regulamento, porém, apontou que o Jotinha estava certo . O presidente de honra do clube, Joel Malucelli, disse que tinha a esperança de que o resultado fosse revertido. “Tínhamos dito que nós tínhamos uma boa chance, então se não tivesse não estaria aí, queremos cumprir a lei, a regulamentação e queríamos Justiça e isso feito hoje”, comentou.

Essas lei do futebol são complicadas, ainda mais em casos desses em que o jogador foi para o exterior e há uma diferenciação, mas este julgamento foi muito bom porque quem sabe forme uma jurisprudência para que o debate, que hoje aqui foi muito acirrado, confuso, muitos termos de quem não é do futebol não consegue entender, então quem sabe acabou ajudando numa jurisprudência”, avaliou.

O assessor jurídico do clube, Marcelo Contini, ressaltou que o tribunal referendou a conquista do Jotinha dentro de campo. “Esse julgamento é muito importante, esse julgamento ressalta a grandeza do tribunal em apreciar um debate de alto nível que que traria repercussões profundas ao campeonato, uma eventual perda de pontos repercutiria na classificação, na tábua de avanço da fase eliminatória, ou seja, nesse momento prevaleceu a justiça desportiva decisivamente com o JMalucelli tendo respaldado o resultado conquistado em campo , com muita boa técnica, futebol excelente, a posição de campo conquistado pelo JMalucelli no futebol e é isso que ficou registrado aqui hoje”, disse.

O JMalucelli se apoiou principalmente no fato de que o atleta, que havia voltado do Dallas por empréstimo continuava com seu contrato vigente pela CBF e que foi registrado para a disputa do Paranaense dentro do prazo.  “§ 3º – Atletas em retorno de empréstimo podem participar com condições de jogo no campeonato, desde que não tenham atuado por outro clube no mesmo campeonato, e desde que o processo de retorno seja efetivado no Boletim Informativo Diário-eletrônico (BID-e), até o último dia útil que anteceder a Nona Rodada do turno único da Primeira Fase”.