Jotinha abre mão da vaga para a Série D do Brasileirão

Divulgação
Divulgação

O JMalucelli abriu mão da sua vaga para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro deste ano. Em ofício encaminhado ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, o Jotinha alegou uma série de problemas extra-campo para a decisão tomada.  A principal deles foi o julgamento realizado pelo STJD, que ao contrário do que havia sido julgado no âmbito do TJD-PR, puniu o Jotinha pelo uso irregular do atacante Getterson em três partidas.

“Considerando que o resultado do julgamento, com a punição aplicada ao J.Malucelli  Futebol eliminou qualquer possibilidade de classificação para a disputa da Copa do Brasil de 2018, inviabilizando o planejamento da equipe para as próximas competições e criando dificuldades para a manutenção do departamento de futebol no corrente ano; O J.Malucelli Futebol vem avisar, com a devida brevidade, que abdica da vaga para a disputa da Série D de 2017, em virtudes dos problemas expostos que criaram dificuldades extremas para a sequência da entidade”, explica trecho do ofício.

O presidente  de honra do JMalucelli, empresário Joel Malucelli tem defendido, segundo a tese que absolveu o clube no TJD-PR, que “jogador (Getterson) que voltar de empréstimo poderá ter sua situação regularizada até a véspera da nona rodada do campeonato em vigência”.

“O atleta Getterson, em questão, foi regularizado na terceira rodada, portanto, dentro do regulamento”, afirmou. O atleta Getterson nunca saiu do BID e a única alteração que houve foi um comunicado de alteração contratual, onde o profissional teve um aumento de salário.

Além disso, caso não ocorra a reversão do resultado – o Jotinha perdeu 16 pontos e estaria virtualmente rebaixado – o clube também poderá encerrar suas atividades.