Kleber critica STJD sobre punição: “É bem a cara do Brasil”

Foto: Francielly Azevedo - Paraná Portal
Foto: Francielly Azevedo - Paraná Portal

O atacante Kleber criticou a punição de 15 jogos de suspensão determinada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), após ter agredido e cuspido no volante Edson, do Bahia. O Gladiador considerou a postura do Tribunal como “vergonhosa”. A declaração foi feita durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (8), no CT da Graciosa. Depois de cumprir a pena, o jogador deve retornar aos gramados, no próximo domingo (10), diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada.

Gladiador afirmou que o STJD define as punições conforme o clube que o atleta atua.

“Ouvi um cara dizer, por exemplo, que para um time – que eu não vou citar qual é – ele não iria punir o clube, porque o clube estava brigando pelo título, então ele não iria dar punição em relação a mando de campo, daria outro tipo de pena porque o time estava brigando pelo título”, contou.

O atacante ainda disse que se sentiu injustiçado por existirem dois pesos e duas medidas.

“Eu acho que isso chega a ser vergonhoso, quem tiver oportunidade de um dia ir lá e ver uma audiência daquela, dá até vergonha de estar lá. Você sentar ali, o teu advogado falar o tempo todo e os caras ficarem no celular, não sei o que fazem ali, não prestam atenção no que seu advogado fala, então acho que não tem nem necessidade de arrumar um advogado para ir lá. Eu me senti muito injustiçado, eu já tinha ido outras vezes, para mim foi sempre igual todas as vezes, dependendo do clube que você está a punição é uma”, relatou.

De acordo com Kleber, a situação está longe de mudar. “Isso é bem cara de Brasil mesmo, mas enfim, sempre foi assim, vai continuar sendo, enquanto não tiver ninguém para falar e pessoas para cobrarem isso, vai ficar assim”.

De todos os aspetos envolvendo a punição, o atacante conseguiu tirar algo positivo. O STJD reduziu a pena de 15, para 11 jogos, com a realização de ações sociais. O jogador e o clube tiveram que doar R$ 160 mil para as instituições.

“Se tem uma coisa que o STJD acertou é mandar eu ir lá cumprir as ações sociais, porque para mim foi muito legal, muito bacana. Eu sempre fiz, mas sinceramente fazia um tempo que não ia e, dessa vez, eu tive a oportunidade de ir, é uma coisa que temos que fazer mais, não só eu, mas nós, porque realmente é gratificante. Ver crianças abandonadas, idosos, pessoas necessitadas e poder ajudar de alguma forma é a única coisa que eu tiro de bom na minha punição”, lembrou.

Retorno

Após muito tempo de espera, o jogador está perto do retorno. O técnico Marcelo Oliveira confirmou Kleber entre os titulares no próximo domingo, no clássico Atletiba.

“Tô feliz em poder voltar e ajudar o Coritiba novamente, acho que a gente teve uma fase difícil, independente de eu estar ou não, acho que não tem uma coisa a ver com a outra (aproveitamento do clube), lógico que os números não mostram isso, mas eu particularmente acho que foi uma fase ruim que a gente teve, acho que a gente desaprendeu a jogar como vinha jogando, espero que a gente volte a ter os resultados que tínhamos no começo do campeonato”, explicou Kleber.