STJD julga dupla Atletiba por conflitos no último clássico; Werley pode ser suspenso

Francielly Azevedo

A dupla Atletiba será julgada, nesta sexta-feira (22), a partir das 10h (horário de Brasília), pela Quarta Comissão Disciplina do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Os clubes vão responder por atraso e rixa, conflito ou tumulto. O zagueiro Werley e o roupeiro Diego de Souza Alves, ambos do Coritiba, serão julgados por desrespeitarem a arbitragem do duelo.

O jogo entre Atlético-PR e Coritiba terminou com empate em 1 a 1, na Arena da Baixada, no último dia 10.  Na súmula o árbitro Anderson Daronco informou o atraso de um e dois minutos na entrada das equipes, rubro-negro e alviverde, respectivamente. Além da expulsão do zagueiro Werley após o apito final por se dirigir até a equipe de arbitragem e dizer as seguintes palavras: “vocês são f*** mesmo, te falei que não ia marcar pra nós, veio pra roubar pra eles”.

Confusão extracampo

Daronco também narrou problemas que ocorreram após o fim da partida no túnel que dá acesso aos vestiários. Segundo ele, o roupeiro coxa-branca, Diego de Souza Alves, esperou a equipe de arbitragem e utilizou palavras de baixo calão.

“Relato que no intervalo da partida o roupeiro do Coritiba, identificado como Sr. Diego de Souza Alves, esperava a equipe de arbitragem na escada de acesso ao campo de jogo, e proferiu as seguintes palavras: “P**** Daronco, tu tava perfeito, e teus assistentes querem atrapalhar, tudo contra nós c******”. Informo que após o término da partida, várias pessoas identificadas com uniforme do Coritiba, esperavam a equipe de arbitragem sair do campo de jogo, e ao descer as escadas que dão acesso aos vestiários, proferiram diversos xingamentos, sendo que não foi possível identificá-los pelo nome. Os mesmos foram contidos pela segurança privada do Atlético Paranaense. Após isto, teve inicio uma série de xingamentos e provocações entre integrantes de ambas as equipes, que foi contido novamente pela segurança privada do Atlético Paranaense. Cabe informar que o roupeiro do Coritiba, Sr. Diego de Souza Alves, disse as seguintes palavras a equipe de arbitragem: “vocês são safados, tudo ladrão, vão se f****”, escreveu Daronco.


Penalidades

Pelo atraso, os clubes foram enquadrados no artigo 206 e 257, parágrafo 3º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), quando não é possível identificar todos os participantes da rixa, conflito ou tumulto. A primeira penalidade prevê multa de até R$ 1 mil por minuto de atraso, já a infração por confusão pode acarretar em multa de até R$ 20 mil.

O zagueiro Werley e o roupeiro Diego de Souza Alves serão julgados com base no artigo 258, inciso II do CBJD, por desrespeitarem a equipe de arbitragem. O jogador pode ser suspenso por até seis jogos, enquanto Alves pode ser afastado por 15 a 180 dias.

Post anteriorPróximo post
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Repórter do Paraná Portal e Rádio CBN. Tem passagens pela TV éParaná, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina.
Comentários de Facebook