Yago Dora elimina Medina em bateria histórica

Leopoldo Scremin
Leopoldo Scremin

Por Leopoldo Scremin

Histórica! Só assim para descrever a bateria que definiu o brasileiro que passava adiante. Na água o campeão mundial Gabriel Medina e a grande surprese Yago Dora, que havia saído da repescagem para eliminar ninguém menos que o atual campeão mundial John John Florence.

Os brasileiros haviam ganhado três dias de folga devido às condições do mar, e mesmo com a maré alta e muito vento, as ondas voltaram na praia de Itaúna, em Saquarema, e os atletas conseguiram mostrar seu surfe. Medina era o favorito, porém Dora conseguiu surpreender novamente.

A bateria começou com tudo e depois de entrar uma ótima série de ondas Yago conseguiu colocar vantagem para cima e Medina. O brasileiro de Maresias conseguiu virar o placar, mas quando faltava pouco menos de 10 minutos Dora voltou à liderança.

Medina precisava de uma nota 7,11 para vencer a bateria e passar adiante, mas as ondas pararam de aparecer, deixando seus fãs na areia aflitos. Mas o melhor estava por vir quando a bateria entrou no minuto final.

Faltando apenas 16 segundos para o fim veio à onda que Gabriel Medina estava esperando e ele conseguiu m aéreo muito alto, levando o pouco mais de mil espectadores presentes na areia ao delírio. Porém Yago Dora vinha em uma onda logo atrás, e com 3 segundos no relógio conseguiu um “aéreo 360” que deixou todos atônitos na praia. Ali Yago, que veio do wild card, “derrubava” mais um campeão mundial.

Os dois saíram da água e aguardaram apreensivos as notas. Medina conseguiu a nota 7,73, porém a nota foi 8,17, totalizando o placar em 15,67 contra 14,63. Com o resultado Yago passa para a próxima fase e agora enfrenta o australiano Mick Fanning. Já Gabriel Medina terá que adiar o sonho de vencer a etapa brasileira do mundial até o próximo ano.

Wiggoly Dantas eliminado:

Antes do confronto brasileiro tivemos mais um surfista tupiniquim na água, Wiggoly Dantas. Porém seu adversário era Joel Parkinson, um dos favoritos ara vencer a etapa brasileira. Dantas começou muito bem e liderou a bateria até os minutos finas, mas com um tubo espetacular Parkinson virou o placar eliminando o brasileiro.

Ainda teremos Adriano de Souza, campeão mundial em 2015 na água disputando as quartas de final contra Joel Parkinson.