10 curiosidades dos bastidores do “Lula Day”

Enquanto todos os holofotes estavam voltados para o primeiro depoimento do ex-presidente Lula ao juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, alguns detalhes dessa grande operação chamavam a atenção nos bastidores. Coincidências, fatos inusitados e “ironias do destino” marcaram esse dia fatídico na República de Curitiba. Situações “nunca antes vista na história desse país”.

atirador de elite

Foto: Colaboração/Jafi Augusto

Policial pra cachorro

Helicópteros sobrevoando a área, um “sem número” de policiais perfilados cercando os arredores da Justiça Federal e até atirador de elite estrategicamente posicionado. Mas o que mais chamou a atenção nesse reforçado esquema de segurança foi uma cena que revela o tamanho da “sensação de insegurança”. A imagem de um morador levando seu cachorrinho para fazer xixi, escoltado por um PM. Pelo menos alguém manteve a rotina nesta quarta…

Policial escolta cachorro Foto: Francielly Azevedo

Policial escolta cachorro
Foto: Francielly Azevedo

Policial gato 

O foco deveria ser o Lula, mas Jorge Chastalo, do Grupo de Pronta Intervenção da Polícia Federal (GPI), roubou a cena na entrada da Justiça Federal. A foto registrada pelo fotógrafo Theo Marques, viralizou, e o agente ficou conhecido como o “policial gato” da vez .

policial gato

policialgato

Dress Code

Na véspera do depoimento, os jornalistas credenciados receberam uma espécie de “manual” sobre como agir e até se vestir durante a cobertura. O “dress code” era, basicamente, usar roupas leves, de cores escuras e neutras e, principalmente, tênis nos pés (para o caso de precisarem correr!)

Imprensa/ bastidores depoimento Lula em Curitiba Foto: Francielly Azevedo

Imprensa/ bastidores depoimento Lula em Curitiba
Foto: Francielly Azevedo

Exército de jornalistas

Segundo a PM, 550 profissionais de imprensa, entre eles jornalistas da Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Argentina, França, Alemanha e até da China, se cadastraram para acompanhar o “Lula Day”.

Foto: Daniel Dereverick/La Imagem

Foto: Daniel Dereverick/La Imagem

Pixuleco à prova de atentado

Um integrante do movimento pró-Moro explicou a “anatomia” do Pixuleco. Agora ele é compartimentado, montado em partes, uma forma de se precaver contara possíveis atentados. Se alguém tentar furar o braço, ele não murcha e o membro pode facilmente ser substituído. É possível que, nesta quarta, tenham acertado uma das pernas, porque o boneco parecia estar um pouco manco…

Foto: colaboração Paraná Portal

Foto: colaboração Paraná Portal

“Tiradas” de Lula 

O depoimento alternou momentos tensos e hilários, como quando Lula ironizou a quantidade de dinheiro devolvido por Pedro Barusco: “Roubou muito, hein? Um ladrão assim deve ser tão esperto…”, disparou.

Em alguns momentos Lula chegou a ironizar as perguntas de Moro, como quando o ex-presidente devolve ao juiz um documento do Triplex apreendido na casa dele, questionando: “está assinado por quem? Não está assinado doutor”, e joga o papel.

Sobre outro documento, rasurado, que passou pela perícia, Moro pergunta: “o senhor sabe quem o rasurou?” Lula responde: “A Polícia Federal não descobriu? Então quando descobrir me fala que eu também quero saber”.

E quando Moro apresenta a fotografia de dois contêineres com as inscrições “sítio” e “praia” que, segundo os procuradores teriam parte do acervo presidencial, que estava no Palácio da Alvorada, Lula, mais uma vez, devolveu a pergunta:

“Quem pode responder o que tava dentro dessa caixa é quem foi investigar, é quem abriu as caixas. Eu nunca abri uma caixa, nunca visitei o acervo, não sei o que tem dentro. […] O fato de estar escrito ‘praia’ é porque eu ia à praia quando era presidente. Não quer dizer nada”, respondeu Lula.

Foto: Annelize Tozetto / Colaboração

Foto: Annelize Tozetto / Colaboração

“Ao vivo”, só que não!

Uma “fake news” viralizou durante o depoimento de Lula ao juiz Moro. O post alardeava que o interrogatório havia “vazado” e estaria sendo transmitido ao vivo pelo facebook.  Milhares de leitores viram e até compartilharam a postagem enganosa que, na verdade , era um depoimento antigo, de março, em uma das ações da Lava Jato que corre em Brasília. Detalhe: Lula estava com a mesma gravata que usava nesta quarta, o que conferia certa credibilidade à postagem.

Lula durante depoimento. Foto: Reprodução / JF

Lula durante depoimento. Foto: Reprodução / JF

Gravatas trocadas

Enquanto Lula estava com a gravata verde e amarela, as cores usadas pelos defensores de Moro, o juiz usava uma gravata vermelha, cor do PT. Ironia do destino?

depoimento lula

Custos da Operação

 Alguém bem que poderia calcular o custo que representará aos cofres públicos toda essa movimentação, com mobilização da Secretaria de Segurança Pública no aumento do efetivo policial, da Polícia Federal e Justiça Federal. E para os movimentos partidários e sindicatos que bancaram ônibus e até aviões que trouxeram à capital paranaense gente vinda até da Bolívia e Venezuela.

AviãoLula

Prejuízo no comércio 

O depoimento de Lula paralisou todo o comércio nos arredores da Justiça Federal. As ruas foram bloqueadas e ficaram desertas. Muitas lojas nem abriram as portas.

Foto: Daniel Dereverick/La Imagem

Foto: Daniel Dereverick/La Imagem