Dupla sertaneja era usada para lavar dinheiro, diz polícia

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Com informações de Narley Resende

Uma dupla sertaneja do Paraná, que chegou a alcançar expressão nacional, teria sido usada para lavar dinheiro como parte de uma organização criminosa. O cantor Rafael, da dupla Fábio e Rafael, de Londrina, Norte do Paraná, o pai dele, e outras 14 pessoas, foram presas nesta quarta-feira (20) em uma operação da Receita Federal e do Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos, da Polícia Civil do Paraná.

> Cantor de dupla sertaneja é preso por falsificação de cigarros no Paraná

A operação tem como alvo uma quadrilha de falsificação de cigarros com atuação em todo o país. Rafael foi preso em Londrina. O pai dele é apontado pela polícia como líder de uma quadrilha de falsificação e distribuição ilegal de cigarros. A polícia também apreendeu um carro de luxo e um ônibus da dupla sertaneja.

De acordo com o delegado Renato Figueiroa, a produtora dos cantores era usada para lavar dinheiro arrecadado pela quadrilha de falsificação. O Nurce pediu o sequestro de R$ 6,5 milhões dos bens do homem apontado como chefe da quadrilha e ainda de 19 veículos – entre eles o ônibus que era utilizado pela dupla sertaneja. A Justiça ainda determinou o bloqueio de seis contas bancárias – duas delas pertencentes a empresas.

4-800x600A polícia ainda calcula os valores movimentados pelos suspeitos. De acordo com o site da banda, a dupla sertaneja iniciou o trabalho em Londrina e ganhou notoriedade após o lançamento das músicas “Soldado”, “Mão Boba”, ‘’Vírgulas” e “Depois dos 50”, que, segundo o site, estão entre as mais pedidas nas rádios de todo país.

Grandes nomes do gênero sertanejo, como Sorocaba e Luan Santana, teriam participado da produção do primeiro álbum da dupla Fábio e Rafael. Procurada, a assessoria da dupla e da defesa do cantor detido não atenderam as ligações da reportagem.

Operação Sem Filtro

A operação “Sem Filtro” foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (20), para cumprir 35 mandados judiciais em dez cidades de quatro estados: Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Bahia. Cerca de cem policiais civis dos quatro estados cumpriram 16 mandados de prisão e outros 19 de busca e apreensão – todos expedidos pela Justiça de Londrina.

> Quadrilha de falsificação de cigarros é alvo de operação em quatro estados

A ação foi motivada por uma denúncia da Associação Brasileira de Combate a falsificações. Entre os alvos de busca e apreensão estão duas fábricas de cigarro, gráficas supostamente utilizadas atividade criminosa, na residência dos investigados e em uma empresa suspeita de envolvimento em lavagem de dinheiro. Os investigados vão responder pelos crimes contra a saúde pública, organização criminosa e lavagem de dinheiro.